29/09/2021 às 17h40min - Atualizada em 29/09/2021 às 17h40min

Pará tem município com maior rebanho bovino do Brasil

São Félix do Xingu fica em primeiro lugar no ranking dos municípios, com 2.4 milhões de cabeças de gado, aponta IBGE

Agência Brasil
 

O rebanho bovino brasileiro cresceu pelo segundo ano consecutivo, em 2020, após dois anos seguidos em queda, segundo a Pesquisa da Pecuária Municipal (PPM), divulgada nesta quarta-feira (29) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Essa alta de 1,5% garantiu a marca de 218,2 milhões de cabeças de gado em todo o território brasileiro, segundo maior rebanho da série histórica iniciada em 1974. A alta do preço do boi gordo, do bezerro e o crescimento nas exportações de carne contribuíram para o aumento do rebanho no ano, já que o produto esteve mais valorizado.

Apesar do Mato Grosso ser o Estado com maior número de rebanho bovino (32,7 milhões de cabeças), a cidade de São Félix do Xingu, Pará, continuou líder no ranking de bovinos do país, com 2,4 milhões de cabeças de gado e alta de 5,4%, no ano. Outro destaque é o maior crescimento da Região Norte, entre as Grandes Regiões, em número absoluto de rebanho bovino (5,5%), o que significa mais de 2,7 milhões de cabeças, somando 52,4 milhões;.

Em 2020, a Região Norte continuou apresentando a maior concentração de rebanho de búfalos do Brasil (67%), com destaque ao Pará,  com 605 mil cabeças, e Chaves como o município brasileiro com maior rebanho de búfalos (190 mil cabeças).

“Havíamos passado por um período de abate de fêmeas, gerando uma redução no número de animais e bezerros, e isso fez com que o preço da arroba subisse. Hoje estamos num cenário de retenção de fêmeas, que, em vez de irem para o abate, são utilizadas para gerar novos animais, recompondo o rebanho”, explica Mariana Oliveira, supervisora da PPM.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »