30/03/2020 às 11h15min - Atualizada em 30/03/2020 às 11h15min

Semdec x Câmara: Projeto de Lei causa polêmica entre governo e vereadores; entenda

Secretário de Desenvolvimento Econômico, Jurandir José gravou vídeo falando sobre PL de apoio a empreendedores, que foi enviada emergencialmente para a Câmara. Presidente do legislativo, Wilson Leite retrucou fala afirmando que o mesmo projeto já foi votado quatro vezes pelos parlamentares

Redação - Jornal In Foco
A crise pandêmica que afeta todo o planeta chegou a Canaã dos Carajás com força total. Há mais de 15 dias, o município vive em estado de quarentena. Milhares de pessoas, incluindo parte do serviço público, seguem determinação do governo municipal e estadual e estão em casa para evitar a propagação do coronavírus na cidade.
 
Com isso, o movimento comercial caiu drasticamente e o empreendedor já começou a sentir os efeitos da crise. Por conta disso, a prefeitura municipal enviou um projeto para a Câmara de Vereadores solicitando que o Fundo Municipal de Desenvolvimento Econômico possa ser liberado para os pequenos empreendedores enfrentarem o momento ruim de pandemia.
 
Jurandir José, secretário de Desenvolvimento Econômico, responsável pela gestão do Fundo, gravou um vídeo falando sobre o projeto enviado à Câmara e solicitou que os vereadores deem votos favoráveis a ele o quanto antes. O secretário destacou ainda que o Fundo tem mais de R$ 8 milhões em caixa e pediu que as pessoas cobrem dos parlamentares o voto a favor do PL.
 

Quem não gostou nada do vídeo publicado pelo secretário foi Wilson Leite, presidente da Câmara Municipal. De acordo com ele, os vereadores já votaram este Projeto de Lei por quatro vezes, sempre o aprovando e, ainda assim, nenhum pequeno empreendedor teve acesso ao recurso até agora.
 
Wilson também afirmou que o projeto não contempla ambulantes, o que não é tão eficiente em tempos de crise. Por conta disso, o projeto foi devolvido ao executivo e só será votado, conforme explicou Wilson, quando for bom para os menores empreendedores.
 
O governo havia pedido que o projeto fosse votado nesta segunda-feira (30) em uma Sessão Extraordinária. No entanto, a Câmara Municipal não garantiu que o pedido poderá ser atendido e o setor jurídico ainda estuda a possibilidade.
 
Saberemos nas próximas horas ou dias o desfecho dessa história.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »