31/01/2019 às 16h39min - Atualizada em 31/01/2019 às 16h39min

Comandante da PM revela que vai expandir colégio militar para outros municípios

Coronel Dilson Júnior afirma que parceria com a Prefeitura de Marabá será modelo para convênios com interessados

Ulisses Pompeu – de Marabá - Jornal In Foco
Zé Dudu

Durante visita ao CMRio (Colégio Militar Rio Tocantins), em Marabá, na manhã desta quinta-feira, 31, o comandante-geral da Polícia Militar do Pará, coronel José Dilson Melo de Souza Júnior, afirmou que ficou impressionado com a experiência bem-sucedida de transformar uma escola tradicional em Colégio Militar, numa parceria entre a Prefeitura de Marabá e a Polícia Militar e que pretende levar esse projeto piloto para outros municípios do Estado.

O coronel visitou as obras de reforma do CMRio e foi recebido pela diretora Hellen Nyde, demais membros da equipe pedagógica e uma comitiva da Secretaria Municipal de Educação, entre os quais o secretário adjunto Orlando Morais, o diretor de Ensino Urbano Fábio Rogério Gomes e a diretora de Infraestrutura, Marilza Leite.

O comandante recebeu relatório de como o CMRio tem impactado de forma positiva o corpo docente, estudantes, seus familiares e toda a comunidade no entorno do colégio. Ele revelou que tem sido procurado por prefeitos e secretários municipais de Educação de vários municípios do Estado, que tentam celebrar um convênio com a PM para implantação de um colégio militar. “A experiência de vocês está fazendo sucesso por aí. Posso afirmar que em qualquer lugar do Pará que realizarmos esta parceria, o modelo será o que está sendo feito aqui em Marabá, porque o sucesso alcançado em pouco tempo nos impressiona”, elogiou.

Ele esclareceu que, no caso de Marabá, os 42 policias que contribuem na disciplina do Colégio Militar não desguarnecem o policiamento nas ruas, porque os PM’s desenvolvem o trabalho na escola em horário de folga. Para isso, recebem gratificação que é paga pelo Governo do Estado. Na renovação do convênio, esse valor passa a ser pago pelo município, conforme já acordado com o prefeito Tião Miranda.

O secretário adjunto de Educação, Orlando Morais, agradeceu a parceria com a PM e disse que o prefeito Tião Miranda, um dos entusiastas do Colégio Militar, fez questão de assinar o convênio junto com o secretário Luciano Dias e liberou mais de R$ 1,5 milhão para reforma da escola, que está em execução.

Ele informou que as obras nas salas de aula devem ser concluídas nos próximos dias e o início do ano letivo no CMRio está previsto para 17 de fevereiro. A inauguração da reforma e entrega dos uniformes aos mais de 900 estudantes devem ocorrer por ocasião do aniversário de Marabá, em 5 de abril.

A diretora Hellen Nyde observa que a chegada dos militares no colégio trouxe resultados positivos e ajudou a melhorar comportamento dos alunos, que passaram a respeitar mais os professores e os próprios pais. “Temos muitos desafios ainda a enfrentar, mas já demos um grande passo. O ano letivo de 2019 será um marco para nossa comunidade escolar”, prevê a diretora.

A reforma do antigo CAIC (hoje CMRio) alcança as salas de aula, banheiros, bloco administrativo, auditório, cozinha e ginásio esportivo, inclusive construção de um novo teto nos dois blocos e troca do sistema elétrico.

A empresa responsável pela reforma é a Construtora F&F. A obra está orçada em R$ 1.583.106,76, oriundos de recursos próprios da prefeitura. Em 2018, o CMRio atendeu cerca de 1.000 alunos nos ensinos fundamental e médio.

CONCURSO EM 2019

Na sede do Comando de Policiamento Regional (CPR) II, Coronel Dilson Júnior concedeu entrevista à imprensa e garantiu que haverá concurso público para efetivação de mais policiais militares neste ano.

“Nosso compromisso é de incluir anualmente, nos próximos quatro anos de governo, 1,800 policiais. Hoje o déficit do efetivo gira em torno de 50%, deveríamos ter 32 mil policiais, mas só temos 16 mil policiais”, arma.

Para tanto, destaca, é inevitável que os concursos públicos sejam realizados com mais frequência. “Já temos 700 policiais em formação, em Marabá são 100 alunos soldados que estão em período de formação e a partir de junho já estarão empregados no policiamento das ruas”, diz.

O combate aos altos índices de criminalidade no Estado do Pará foi uma das bandeiras mais fortes defendidas pelo atual governador, Helder Barbalho, durante a campanha eleitoral. Segundo o comandante geral, nestes primeiros dias de governo já foi mapeada a criminalidade a nível estatístico e estão sendo montadas operações, privilegiando as cidades com as maiores taxas de crimes.

 “Infelizmente, Marabá é uma das 10 cidades com mais violência no Estado, até por conta da grande população, mas minha presença aqui tem o significado de prestigiar e motivar cada vez mais os policiais da região para que a gente não esmoreça no combate. Já temos números que nos deixam felizes, apontam que estamos no caminho certo. Conseguimos redução significativa de roubos e homicídios não só em Belém e Região Metropolitana, mas em todo o Estado”, destaca.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »