04/12/2019 às 16h16min - Atualizada em 04/12/2019 às 16h16min

​Força-tarefa da AGU entra com ações para cobrar R$ 555 milhões de desmatadores

- Jornal In Foco
G1
G1
De ontem (terça, 3) para hoje (quarta, 4), uma força-tarefa da Advocacia Geral da União (AGU) ajuizou 16 ações civis públicas para cobrar R$ 555 milhões de grandes desmatadores em quatro estados da região da Amazônia Legal.
 
Ao todo, as ações envolvem 33 réus nos estados de Roraima, Mato Grosso, Amazonas e Pará - só esse último estado concentra R$ 350 milhões em reparações; no Amazonas, são R$ 170 milhões.
 
Essas ações têm como base 25 autos de infração que foram emitidos pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) devido ao desmatamento de 26.490 hectares na região amazônica.
 
Quando começou o aumento das queimadas, o ministro-chefe da AGU, André Mendonça, chegou a afirmar à Central GloboNews que haveria uma força-tarefa para buscar reparação, inclusive financeira, dos desmatadores.
 
Ministro André Mendonça, o homem forte da AGU
 
O objetivo dessa força-tarefa, denominada "Defesa da Amazônia", é obrigar os desmatadores a fazer o reflorestamento das áreas desmatadas.
 
Há 2 meses essa força tarefa já tinha priorizado ações para cobrar multas administrativas emitidas pelo Ibama e, agora, essas ações tem como foco a reparação civil.
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »