23/05/2018 às 09h29min - Atualizada em 23/05/2018 às 09h29min

Estudantes protestam por péssimas condições em escola e dizem que precisam se revezar para ter aulas

Escola entrou em reforma em 2017, mas as obras duraram apenas três semanas. As aulas voltaram no início do ano letivo 2018 com o prédio todo destruído e os alunos foram obrigados a estudar no espaço desse jeito.

G1,PA - Jornal In Foco
g1.globo.com
Estudantes da Escola Estadual Arthur Porto, no bairro do Jurunas em Belém, realizaram um protesto na noite desta terça-feira (22) por conta das péssimas condições do prédio da escola. Eles fecharam a rua Fernando Guilhon, entre Breves e Monte Alegre, com pedaços de pau e pneus.
 
Segundo os alunos, a escola entrou em reforma em dezembro de 2017, mas as obras duraram apenas três semanas. As aulas voltaram no início do ano letivo 2018 com o prédio todo destruído e os alunos foram obrigados a estudar no espaço desse jeito.
 
Das 14 salas do prédio, oito foram destruídas. Os alunos foram obrigados a fazer o sistema de rodízio para assistir aulas em apenas seis salas.
 
Além disso, os alunos denunciam que o local oferece riscos à saúde, haja vista que há muitos ratos e pombos no local. O G1 pediu um posicionamento à Secretaria de Educação (Seduc).
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »