21/10/2022 às 10h19min - Atualizada em 21/10/2022 às 10h19min

Círio de Nazaré: está chegando a hora da despedida

Quadra nazarena está chegando ao fim e a Imagem Peregrina, em breve, não estará mais exposta na Praça Santuário para as visitações. Por isso, fiéis aproveitam esses últimos momentos para preces à padroeira

dol
 

Domingo (23) é o último dia de visitação da Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré na Praça Santuário, onde recebe os devotos desde a segunda-feira pós-Círio (10). Por isso, esse fim de semana é a última oportunidade para os fiéis verem a Santa de perto, já que na segunda-feira (24) a imagem participa da última procissão que fecha a quadra nazarena, o Recírio, em que Ela é encaminhada ao Colégio Gentil Bittencourt, onde ficará resguardada durante quinze dias.

Na manhã de ontem (20), os devotos aproveitaram para fazer as últimas preces e orações à santinha. De joelhos, com as mãos estendidas ou por meio das fitinhas, os fiéis agradeceram pela vida e pediram por saúde frente a frente com a Virgem de Nazaré. O momento foi marcado pelo encontro com a Mãe com quem não pôde presenciar as procissões de perto, mas também a despedida daqueles que seguem os Seus passos. Natural de Santarém, Simone Vasconcelos, 46 anos, levou a família para receber as bênçãos de Nossa Senhora de Nazaré e agradecer.

Decreto de catraca livre no domingo da eleição é publicado

Sespa promove Dia D de vacinação contra a paralisia infantil

No último dia 6, o filho, Simon, de seis anos, recebeu alta do tratamento de uma imunodeficiência primária, diagnosticada há cinco anos, um defeito genético que possibilita o maior desenvolvimento de infecções comuns, como otite e pneumonia. A condição era considerada incurável, mas, de acordo com a mãe, a alta foi devido à cura da deficiência, situação que atribui às graças de Nossa Senhora de Nazaré.

“Esse ano ele recebeu alta, teve a cura que a médica dizia que não teria como, só o tratamento. Graças a Deus nossa missão terminou agora na época do Círio, dia 6, e hoje nós vamos para casa. É uma emoção muito grande de vir agradecer à Ela pela cura dele. A médica sempre me disse que não tinha cura, só o tratamento, então era difícil ter que vir de lá de Santarém para cá pra ele receber muitas vacinas e um tratamento diferenciado. Foi um caminho árduo e agora é só agradecer a Deus e Nossa Senhora”, contou a autônoma.

Para a administradora Suzana Castro, 46 anos, o dia foi de reencontro na casa da padroeira dos paraenses, para quem agradeceu a companhia nos momentos difíceis e pediu, mais uma vez, pela intercessão. “A minha relação com Ela é de muita emoção e muita fé porque nas horas de agradecimento e necessidades é nEla que eu penso. No Círio não tivemos oportunidade de vir, mas acompanhamos a passagem dEla na Almirante Barroso com muita emoção. Eu vou fazer uma cirurgia agora e vim pedir a intercessão, esse olhar dEla nesse momento, que Ela me cubra com o manto sagrado, cubra a minha família. É uma emoção maior, tô falando aqui, mas tô tentando controlar a minha emoção. É a hora que a gente pensa em deitar no colo dEla”, afirmou.

FITINHAS

Em oração, Cristina Bentes, 59, amarrou as fitinhas de Nossa Senhora de Nazaré aos pés da santa. O momento de encontro foi marcado pelas últimas preces a uma amiga, que está com a saúde abalada, e de despedida da presença física da Mãe. “Eu já tinha visto Ela na Trasladação, no Círio, na missa aqui e hoje retornei para me despedir porque não vai dar para vir ao Recírio. Nessas visitas aqui, égua, eu agradeci muito e agora eu vim pedir pela saúde de uma amiga que está muito ruim, com risco de perder o pé. Vim pedir que Ela interceda, que apareça alguém que possa ajudá-la. A visitação mexe muito com a gente. É um sentimento que a gente não sabe explicar, só quem vivencia que sabe como é. É um momento de últimos pedidos, agradecimentos e a última visita, vai deixar muita saudade”, concluiu.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »