25/09/2022 às 16h02min - Atualizada em 25/09/2022 às 16h02min

Tufão chega às Filipinas e serviços do governo são suspensos

Quase 8.400 pessoas foram retiradas preventivamente do trajeto do tufão Noru, que enfraqueceu depois com ventos sustentados de 175 km/h

agência Brasil

O presidente das Filipinas, Ferdinand Marcos, declarou suspensão do trabalho do governo e das aulas para a próxima segunda-feira (26), depois de uma tempestade tropical de categoria 3 se arrastar pela ilha principal de Luzon, após atingir o nordeste da capital Manila.

Quase 8.400 pessoas foram retiradas preventivamente do trajeto do tufão Noru, que enfraqueceu depois com ventos sustentados de 175 quilômetros por hora e rajadas de até 290 km/h após atingir terra firme, disse a agência meteorológica estadual do país no alerta mais recente.

Voos foram cancelados, balsas interrompidas e as rotas de ônibus foram fechadas devido às chuvas pesadas e ventos fortes que derrubaram árvores e linhas de energia.

Marcos suspendeu as aulas e o trabalho em Luzon, que responde por mais de dois terços da economia e cerca de metade dos 110 milhões de habitantes do país.

A Bolsa de Valores das Filipinas disse que as operações estarão suspensas na segunda-feira.

“Os postos de serviços públicos caíram e as casas feitas de materiais leves perto da costa foram danificadas”, disse Nelson Egargue, chefe de desastres da província de Aurora, onde o tufão Noru atingiu terra firme, à estação de rádio DZRH.

As Filipinas, um arquipélago de mais de 7.600 ilhas, observa uma média de 20 tempestades tropicais por ano, que causam inundações e deslizamentos de terra. Em 2013, o tufão Haiyan, um dos mais poderosos ciclones já observados, matou 6.300 pessoas.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »