20/11/2017 às 17h16min - Atualizada em 20/11/2017 às 17h16min

Secretaria de Saúde envia nota esclarecendo a falta da vacinas para atender toda a demanda municipal

De acordo com o informativo, novas vacinas serão solicitadas já nesta segunda-feira

Kleysykennyson Carneiro - Jornal In Foco
Aconteceu no último sábado (18) o dia ‘D’ da Campanha de Vacinação contra a Raiva em Canaã dos Carajás. Milhares de animais domésticos foram atendidos e estão imunes à doença. No entanto, graças à alta demanda, nem todo mundo conseguiu vacinar o seu bichinho de estimação e uma polêmica se fez nas redes sociais. Para muitos, a campanha não foi bem divulgada, o que prejudicou a procura pela vacina.
 
Na manhã desta segunda-feira (20), a Secretaria Municipal de Educação divulgou uma nota esclarecendo os fatos. Segundo Douglas Pacheco, diretor de vigilância em saúde, 4500 doses foram enviadas para Canaã pelo Ministério da Saúde, através do estado. O cálculo de doses enviadas para o município é baseado na quantidade de animais vacinados na campanha do ano anterior.
 
Na nota, Douglas explicou que este ano foi diferente em relação ao anterior, já que a vacinação na zona rural teve início três dias antes do dia D e, teve como consequência, uma redução de doses previstas para o mutirão do sábado. A demanda na zona urbana superou todas as expectativas e muitos animais de estimação acabaram ficando sem a vacina.
 
Mas a nota explica que os resultados da operação já serão informados ao Ministério da Saúde nesta segunda-feira e o pedido de novas vacinas já serão feitas na oportunidade.
 
Confira a nota na íntegra:
 
 
NOTA INFORMATIVA
 
De: Secretaria de Saúde/ Vigilância em Saúde
 
 
Venho por meio deste, informar sobre a Campanha de vacinação contra raiva, realizada durante o dia D, 18 de novembro de 2017. O município de Canaã dos Carajás recebeu uma quantidade de 4500 doses de vacinas contra raiva. Essa vacina NÃO é comprada pela Prefeitura de Canaã e sim enviada pelo Ministério da Saúde para o Estado e segue o sentido para Regional de Saúde e Município. O cálculo de quantidade de doses que devem ser enviadas para o município é baseado na quantidade de animais vacinados na campanha do ano anterior.
 
Em 2016 tínhamos uma meta de vacinação de 4500 animais. Nós alcançamos durante a campanha do ano passado 106% de cobertura vacinal somando cães e gatos, ou seja, vacinou-se cerca de 4750 animais. Partindo dessas informações, a regional de saúde envia quantidade de doses de acordo com a quantidade pré-definida, supondo que esta quantidade pode sanar a necessidade do município, como foi suficiente no ano passando, onde ainda sobrou 75 doses após a campanha.
 
Este ano foi diferente. Iniciamos a vacinação pela zona rural 3 dias antes da realização do dia D, o que teve como consequência uma redução das doses previstas para o dia D. No dia da campanha na zona urbana a procura foi  tão  acentuada  que  infelizmente  as  doses  de  vacinas acabaram antes de poder vacinar toda a demanda. Antes da realização do dia D não foi solicitado outras doses de vacina para repor o estoque usado na zona rural, porque seguimos a orientação de que só podemos receber mais doses de vacina após digitarmos 80% da produção, ou seja, doses administradas. Hoje, segunda feira, já estamos digitando toda a produção e renovando o pedido de mais doses de vacina contra raiva. A secretaria de saúde irá informar às mídias locais quando a vacina estiver disponível e agendara um dia específico para a vacinação do restante da população canina da zona urbana e reagendamento da campanha do restante das zonas rurais (Vila Feitosa, Vila Ouro Verde e Vila Bom Jesus).
 
Douglas Pacheco
Diretor do Departamento de Vigilância em Saúde
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »