26/10/2017 às 12h05min - Atualizada em 26/10/2017 às 12h05min

"Cada dia que passa é muito doloroso. Para mim eles eram mais que cachorros! "

É o que diz Giurlerne, após ter seus 4 cães sacrificados por conta da epidemia de leishmaniose em Canaã.

Atila Penha - Jornal In Foco
Fotos: Kleysykennyson Carneiro e arquivo pessoal
Já é evidente no município os inúmeros casos de leishmaniose que vêm surgindo ultimamente. A doença está afetando cães por todos os lados da cidade. E o que ainda não percebemos foi a agonia de donos dos pets quando se deparam com a situação, já que nos animais a doença não tem cura.
 
Giurlerne Soares Borges sentiu na pele ao ver seus cães nesta situação. Gil, como prefere ser chamada, relatou a situação que viveu desde os primeiros sintomas da leishmaniose em um de seus cães.
 
"O primeiro sintoma surgiu no início de julho. Apareceu um pequeno ferimento no focinho de um dos meus cachorros, tive que viajar e quando voltei procurei um veterinário e ele já me alertou que poderia ser a leishmaniose e que se fosse confirmada teria que fazer a eutanásia." Relatou muito abalada.
 
O cachorro foi submetido ao teste rápido, e foi constatado que a doença não estava presente no animal.  "O ferimento não sarava e surgiu ferimentos em mais um de meus cães, fui orientada a procurar uma clínica onde pudesse fazer o exame mais elaborado, que chegou em 7 dias e o resultado foi positivo." Gil é técnica em enfermagem e se deparou com a doença no município.


 
"Nós procuramos a Secretaria de Saúde e a informamos sobre a situação. Eles vieram e fizeram o teste nos outros dois cachorros, que infelizmente deu positivo. Dias depois eles voltaram, vieram pela manhã, já foram logo preparando a medicação para fazer a eutanásia, e fizeram onde eles sempre ficavam. Estávamos todos em casa foi um desespero muito grande. " Disse Gil emocionada.
 
"Morreram todos e eles levaram. Mas cada dia que passa é doloroso não ter nenhum deles, para mim eles eram mais que cachorros, a casa não é a mesma. E a gente vê que tem pouca informação sobre os riscos que os cães e as pessoas estão sofrendo. Nós só começamos a descobrir a investigar quando nos deparamos."


 
Gil perdeu Belinha, Pimpão, Piteco, Mike por conta da leishmaniose. O seu relato serve de alerta para todos.





Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »