05/08/2021 às 10h07min - Atualizada em 05/08/2021 às 10h07min

Quilombolas e indígenas terão processo seletivo na Ufra

Objetivo é implantar e reforçar ações que propiciem o acesso e a permanência desses povos aos direitos fundamentais, especificamente na educação superior

Dol
 

Quilombolas e indígenas terão acesso a um processo seletivo especial tanto na graduação quanto na pós- graduação da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra). É o que consta na resolução nº 481, aprovada no último dia 2, e que institui a Política de Ações afirmativas para discentes indígenas e quilombolas na Ufra.

Com isso, ficam estabelecidas as reservas de duas vagas suplementares para indígenas e duas vagas suplementares para quilombolas, por curso e turno de graduação, a partir de um Processo Seletivo Especial para Indígenas e Quilombolas (PSEIQ). A previsão é que a primeira seleção ocorra em 2022. Na pós-graduação, a resolução também prevê a reserva de vagas e um processo seletivo específico e diferenciado para esses povos.

O objetivo é implantar e reforçar ações que propiciem o acesso e a permanência desses povos aos direitos fundamentais, especificamente na educação superior, como explica a professora Flávia Marinho Lisbôa, que presidiu a comissão responsável pela construção da resolução. “A permanência é um grande desafio para as universidades, o que nos desperta muitas reflexões sobre a necessidade do acesso estar acompanhado de uma série de ações institucionais que acolham e acompanhem esses alunos”.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »