17/11/2018 às 12h48min - Atualizada em 17/11/2018 às 12h48min

Moradores fazem abaixo assinado contra a rede Celpa em Canaã dos Carajás

Stephanny Sousa com informações do Blog Zé Dudu
Redação
Como já vem sendo noticiado em muitos sites regionais do Pará, uma manifestação contra a Celpa tem crescido nos últimos dias. A primeira aconteceu no município de Cametá na segunda-feira (12) e desde então moradores tem comprado a ideia e feito sua manifestação contra a distribuidora de energia.

O objetivo de toda essa manifestação é para que a Celpa pare de cobrar contas de energias com tarifa alta. Além do consumo residencial a empresa também cobra taxas altas para iluminação pública e taxas de outros serviços com valores chamados de “preços abusivos”, o que tem deixado a conta do consumidor ainda mais cara.

Em Canaã dos Carajás os moradores também se manifestaram na manhã deste sábado (17) contra a fornecedora.  Em entrevista com a nossa equipe de reportagem, uma idosa, que pediu para não ser divulgada, contou que chegou uma conta de energia na sua casa no valor de sete mil reais, o que chamou a atenção da aposentada que procurou a rede Celpa.

Em explicação ela conta o que a empresa respondeu “Chegou uma conta de sete mil reais na minha casa, de repente, fui atrás da Celpa e eles disseram que o valor é a soma de contas em atrasos, porém, todas as minhas contas estão em dia e até agora eles só disseram em parcelar a dívida, mas não há dívida da minha parte, isso é uma falta de respeito. ”

Atualmente, o Pará se encontra em 9° lugar no ranking de tarifas homologadas pela ANEEL, com valor médio de R$0,952422 kw/h, sem tributos e outros itens que fazem parte de sua conta de luz, tais como ICMS, PIS/PASEP e Cofins, Taxa de Iluminação Pública e o adicional de Bandeira Tarifária.

A Centrais Elétricas do Pará (Celpa) já é alvo de uma ação civil pública movida pela Promotoria de Justiça de Altamira, sudoeste do Pará, por dezenas de reclamações dos consumidores que não foram resolvidas desde 2015. A ação pede que a empresa pague mais de R$2 milhões em indenização por danos morais coletivos, pela insatisfação que vem causando à população.
 
Outro morador também indignado concedeu entrevista “Nós não estamos contra os colaboradores da Celpa, não estamos contra o dono da Celpa, mas sim contra a maneira que está sendo cobrado os valores e é preciso que tenha alguém que coloque a cara a tapa e cobre isso. Eu não sei o que eu estou pagando e eu preciso saber valorizar o que é meu então a ideia do movimento em Canaã é para que as pessoas entendam que isso é importante. ” finalizou Fagner Silva

NOTA DE ESCLARECIMENTO CELPA:
 
Sobre a manifestação que acontece em Canaã dos Carajás, a Celpa informa que está à disposição dos clientes para prestar todos os esclarecimentos necessários a respeito dos valores cobrados na conta de energia elétrica.
 
Os representantes da empresa no município já estão dialogando para realizar uma reunião com as pessoas que participam do movimento e tomar as providências necessárias de acordo com as solicitações que surgirem.
 
A empresa também esclarece que de uma conta de energia de R$ 100, R$ 39,21 são para tributos como ICMS, PIS, COFINS, e encargos setoriais. Já R$ 38,37 são para transporte e compra de energia. E apenas R$ 22, 42 é o valor que fica com a Celpa para operar, manter e expandir a rede de distribuição, e atender o cliente.
 
Atenciosamente,
 
Assessoria de imprensa - Celpa

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »