05/03/2018 às 13h36min - Atualizada em 05/03/2018 às 13h36min

Antiga delegacia de Canaã é alvo de reclamação de moradores

O local está abandonado há dois anos. Área foi doada ao estado pela Vale e até agora nenhuma resposta foi dada à sociedade

- Jornal In Foco
A antiga Delegacia de Polícia Civil de Canaã dos Carajás está completamente abandonada. O local deixou de ser utilizado pela Polícia Civil há quase dois anos. De lá para cá, o trabalho dos agentes continuou sendo feito na nova Depol, localizada no Novo Horizonte, e a ação voraz do tempo não perdoou o lugar. A antiga Depol se tornou alvo de ladrões e, segundo alguns moradores da localidade, muita gente tem procurado o local no período noturno para fazer o uso de drogas.
 
A reportagem foi até o local e constatou as ruínas da antiga delegacia. Um verdadeiro matagal toma conta das instalações e a entrada principal está praticamente inacessível. Vendo de perto, é possível perceber que a porta do prédio já não está no local, algumas janelas foram quebradas e um grande número de telhas já foi roubado. No pátio do local, televisores quebrados e carros apreendidos na época em que o local funcionava estão esquecidos pelo tempo.


 
Um morador do local, que preferiu não se identificar, falou sobre o que está acontecendo ali: “Tem gente entrando para roubar tudo o que ainda tem lá: peças de carro, telhas. A casa está toda aberta. Nós que moramos aqui temos que ficar atentos com os bandidos que entram e começam a fazer bagunça. As pessoas estão vendo aqui quase todos os dias esses ladrões entrando e roubando. O caso das drogas a gente ouve falar direto e, como está aberto, pode acontecer mesmo. Antes até tinha um guarda da Prefeitura, mas agora nem isso tem mais. Nós todos temos medo de que algo ruim possa acontecer.”
 
O local fica completamente às escuras. A energia já foi cortada pela Rede Celpa há muito tempo e isso facilita a ação dos criminosos. De acordo com o morador, a Polícia Militar sempre faz rondas próximas ao local, mas os saqueadores e usuários de droga fogem ao ver a PM e depois logo voltam a fazer tudo de novo. A área foi doada ao estado pela mineradora Vale e, de acordo com os moradores, ninguém do governo estadual jamais apareceu para verificar a caótica situação.


 
Procurado pela reportagem, Divino, coordenador do código de postura do município, disse que o problema é antigo: “Já fizemos a verificação da área e já apresentamos um relatório para o delegado na época. Fomos informados de que havia o projeto de transformar o lugar em uma delegacia para mulheres, mas até agora nada. Então, ali é difícil a gente fazer algo, pois é coisa do estado. A recomendação nossa foi entregue e o que podíamos fazer foi feito.”


 
Ainda sem nenhuma decisão sobre o que será feito da área, o impasse segue. As reclamações dos moradores continuam a acontecer e o risco à segurança pública fica cada vez mais evidente.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »