22/02/2022 às 11h28min - Atualizada em 22/02/2022 às 11h28min

Saiba como fazer seu currículo se destacar nas seleções

Um bom currículo é aquele que deve conter, além de dados básicos dos candidatos, informações diretamente ligadas à área pretendida pelo concorrente a vaga.

dol
 

O Pará foi o que mais gerou empregos no ano de 2021, apontou uma pesquisa realizada pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos no Pará (DIEESE-PA), em parceria com o Observatório do Trabalho. Assim, os candidatos que sonham com uma oportunidade devem estar sempre atentos na hora de elaborar um bom currículo.

Segundo a psicóloga organizacional e Coach de Carreira, Thayana Barroso, um bom currículo é aquele que deve conter, além de dados básicos dos candidatos, informações diretamente ligadas à área pretendida pelo concorrente a vaga. “Vale lembrar que o recrutador tem muitos currículos para analisar. Então, quanto mais claro e direto ele for, melhor. Antigamente muitas informações eram colocadas, mas hoje, no máximo, duas folhas são suficientes”, diz.

Pensando nessa organização, o DIÁRIO pegou algumas dicas com a especialista que vão ajudar na elaboração de um bom currículo, e com isso, aumentar as chances de contratação para quem está em busca de uma oportunidade no mercado de trabalho.

l Ordem das informações pessoais

Para que um currículo seja bem avaliado, todas as informações do candidato devem estar dispostas corretamente no documento. “Por incrível que pareça tem gente que esquece de colocar o próprio nome, e essa informação deve ser a primeira a constar. Hoje, não se faz mais necessário colocar ‘Currículo Vitae’ no topo, comece direto com o nome”, orienta.

O segundo passo é inserir os contatos. Nessa hora, o candidato deve evitar colocar vários telefones e e-mails. “Deixe apenas um número e endereço de e-mail atualizado. Também não se faz necessário colocar informações como números de RG, CPF ou da Carteira de Trabalho, até mesmo por questões de proteção de dados”, lembrou a especialista. Caso não seja uma exigência da recrutadora, a foto de perfil também é dispensável, disse Thayana.

Objetivo

O preenchimento do objetivo deve ser direcionado para o cargo que você está almejando e o que deseja alcançar. “Evite colocar informações complementares que não são tão relevantes para o recrutador que vai receber o currículo. Seja direto e incisivo, conforme os requisitos da vaga”, diz a coach.

LEIA TAMBÉM:

Home office tem 6 mil vagas e salário de até R$ 20 mil

Caixa paga Auxílio Brasil a beneficiários com NIS final 7

Formação e Experiências

Nessa parte, a orientação é que o candidato coloque seu grau de instrução mais relevante. Já as experiências devem ser as mais recentes e também relacionadas com a vaga disponível. “Se o candidato já possui nível superior, por exemplo, não precisa acrescentar o ensino médio, porque entende-se que ele já passou por esse nível. Apenas informe a graduação, o nome da instituição, ano de conclusão ou semestre que está sendo feito”, pontua. Nessa área é válido ainda colocar os cursos e especializações feitas.

Se o profissional possuir muitas experiências não precisa incluir todas no currículo, mas sim, as mais relevantes e por período, descrevendo o nome da empresa, cargo que ocupava, data de entrada e saída, e a rotina de atividades exercida. Referências profissionais e pretensão salarial, são informações que só devem conter se a empresa recrutadora exigir. Se não tiver experiência, a informação deve estar no objetivo, informando que deseja a primeira oportunidade.

Formatação

Tayana explica que, no geral, a formatação mais aceita pelas empresas é a padrão: fonte Time News Roman ou Arial, tamanho 12 e texto justificado com espaçamento de 1,5. “A formatação também pode variar, dependendo da cultura/estilo da empresa onde você está colocando seu currículo. Algumas empresas gostam de um currículo bem mais trabalhado e com elementos gráficos que podem despertar um bom olhar do recrutador”, destacou.

Redes Sociais

Assim como outras informações, a inclusão das redes sociais no currículo deve estar de acordo com as exigências do cargo ou da empresa. Caso o anúncio da vaga não deixe isso evidente, não se faz necessário incluí-las.

O que não fazer de jeito nenhum?

Segundo a especialista, mentir qualquer informação no currículo é algo inaceitável e que pode acabar prejudicando o candidato durante uma seleção. “Se você não possui tal experiência ou curso, por exemplo, não coloque no currículo que tem, achando que vai acrescentar algo. O recrutador também vai avaliar tudo isso”, afirma. Erros ortográficos também são levados em consideração e podem ser motivo de desclassificação.

Dica Bônus

Deixar o currículo atualizado também pode ser um diferencial na corrida pela vaga. “O legal é que essa atualização seja feita constantemente. Muita gente deixa para preparar um currículo apenas quando chega a oportunidade ou indicação. Então, nessa demora ele pode acabar perdendo a chance. Fazendo essa atualização pelo menos uma vez por ano já é o suficiente”, concluiu a coach.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »