28/10/2017 às 18h12min - Atualizada em 28/10/2017 às 18h12min

Novo Brasil massacra Atlético 2 na finalíssima do futsal feminino

Com 5 a 0 no placar, Novo Brasil é campeão da 1ª Taça Cidade de Futsal Feminino. Meninas mandam o recado para o Atlético 2: ‘Morreram pela boca’

Kleysykennyson Carneiro e Átila Penha - Jornal In Foco
Fotos: Ricardo Mesquita, Átila Penha e Jefferson Ascom
A 1ª Taça Cidade de Futsal Feminino teve a sua final realizada nesta sexta-feira (27) no Ginásio Antônio Chorão. O público compareceu em peso para torcer pelas meninas dos times Novo Brasil e Atlético 2. As duas equipes enfrentaram semifinais duríssimas na semana anterior, mas chegaram com total autoridade à final. Entre os presentes, o diretor-presidente da FUNCEL Jander Fonteles, os vereadores Rael da Marcenaria e Baiano do Hospital, além do secretário de educação professor André Wilson.


 
Durante a semana, muitas provocações entre as duas equipes. De acordo com informações, as atletas do Atlético 2 teriam dito que ganhariam da equipe adversário pelo placar elástico de 5 a 0. Isso pareceu motivar ainda mais o Novo Brasil que já nos primeiros minutos mostrou que não estava para brincadeira.
 
Jander falou sobre a final: “Está sendo um show a primeira Taça Cidade Feminina. Para esse ano, queremos fazer ainda o campeonato masculino. Gostaria de parabenizar todas as atletas, todos os times e todos que participaram na organização. As duas equipes finalistas eu nem imaginei que chegariam tão longe, mas chegaram e são atletas de futuro.” O diretor também falou sobre o bom trabalho da FUNCEL nos últimos meses: “Tenho apenas 60 dias à frente da Fundação, mas estou dando o meu melhor, buscando parceiros... Inclusive, é bom lembrar da parceria com a SEMED, o professor André tem nos ajudado muito. Eu só tenho a agradecer também ao prefeito Jeová e ao vice Alexandre. Sei que tem muita coisa boa ainda por vir.”



Antes da bola rolar aconteceu também uma apresentação das rodas de capoeira de projetos locais da FUNCEL. Com muita beleza nos movimentos, os atletas chamaram a atenção do público. Confira abaixo algumas fotos:





 
 
Confira abaixo a escalação das duas equipes:
 
Atlético 2: Lena, Adriana Ribeiro, Anelita, Byanka, Juliana, Paula, Samara, Tailane, Wanny, Yamara;


 
Novo Brasil: Ju Goleira, Adriene, Aline, Pitty, Ivanny, Jackeline, Lohaine, Tamires, Vanessa;


 
Primeiro tempo:
 
Os dois times entraram em quadra com força total. Os treinadores escolheram os melhores quartetos para não dar chances de vitória ao adversário. O Novo Brasil, já nos primeiros minutos de jogo tentou impor o seu ritmo de jogo. Contando com a boa velocidade de Lohaine e Tamires, a equipe deu trabalho, mas acabou esbarrando na boa atuação da fixa Wanny, do Atlético 2.
 
Em um jogo muito truncado, Wanny, aos 5 minutos, quase surpreendeu Ju goleira com um chutaço do seu campo defensivo quando foi cortar um ataque adversário. A bola foi no travessão e levantou a torcida do Atlético 2. Com o alerta ligado, o Novo Brasil veio para cima e, no contra-ataque, Aline saiu do campo defensivo para obrigar a goleira adversária a fazer uma brilhante defesa.


 
A partir daí, o jogo foi lá e cá, mas em uma bobeada da defesa, Tamires abriu o placar. A torcida do Novo Brasil, em peso no ginásio, comemorou em um coro de vozes ensurdecedor. O Atlético 2 sentiu o baque e nem as boas jogadas de Wanny e Samara puderam impedir o segundo gol. Aline driblou duas adversárias e tocou no contrapé da goleira adversária, um gol de placa. E Aline começou a se destacar como o grande nome da final.




 
Segundo tempo:
 
De volta do intervalo, o Atlético 2, perdendo de 2 a 0, partiu para cima. O jogo começou a ficar quente e as jogadas um pouco mais ríspidas.
 
Apesar de toda a garra das meninas, o Atlético viu Aline fazer mais um golaço em uma jogada na linha de fundo. 3 a 0 no placar e um baile do Novo Brasil.


Aline após marcar o segundo dela no jogo
 
A frieza e a experiência da capitã Pitty começaram a fazer a diferença quando o time sofreu com o princípio de pressão do Atlético. Com o time à frente, em um contra-ataque, a bola acabou sobrando para Lohaine fazer um belíssimo gol. E aos 17, Tamires sofreu falta na entrada da área. Pitty foi para a cobrança e mandou uma bomba. A bola desviou na barreira e morreu de mansinho no fundo da rede. 5 a 0 no placar e tampa da caixão fechada no Antônio Chorão.


 
A dona do jogo, Aline, falou sobre a vitória: “O time rendeu o que tinha pra render, fez a marcação certinha e conseguimos aproveitar as chances que tivemos para matar o jogo e ser campeão. Estamos muito felizes, treinamos tanto, lutamos tanto para chegar até aqui. Sem dúvida, é um sonho realizado.”


Aline, a dona do jogo: "Um sonho realizado"
 
A capitã Pitty falou sobre o resultado e a jornada na equipe durante a competição: “Foram batalhas, seis jogos concluídos... A semifinal, um jogo difícil, uma vitória suada, mas Graças a Deus conseguimos chegar. Entramos com fé desde o começo e, para o Novo Brasil, já vencer o primeiro campeonato é muito bom. Nosso time é novo, mas conseguimos vencer. O golzinho no final aqui contei com a sorte, mas valeu demais.”


 
Sobre a polêmica fala das adversárias, a capitã rebateu: “Falaram que a vitória era delas por 5 a 0, mas o resultado foi nosso e de lá só veio o falatório mesmo. 5 a 0 pra gente, fora o passeio.”
 
A técnica do Novo Brasil, Kellen Carla, falou sobre o desempenho da equipe: “Primeiro quero agradecer a Deus. As meninas jogaram muito mais do que o esperado. Sabíamos que ia ser um jogo difícil, mas felizmente conseguimos sair com a vitória.” A técnica também deixou o recado sobre a polêmica: “Elas haviam dito que iam fazer 5 a 0 na gente, mas foi o inverso. Morreram pela boca.”


Kellen: "Elas morreram pela boca"
 
As equipes receberam das mãos das autoridades locais a premiação referente a cada colocação. Adriene, do Novo Brasil, foi a artilheira da competição com 14 gols. Já a goleira Bruna, foi a menos vazada do campeonato e, assim como Adriene, levou pra casa um troféu. O Atlético 2 recebeu a quantia de R$ 1 mil pelo segundo lugar. Já as meninas do Novo Brasil, levaram para casa R$ 2 mil, troféu, medalha e a certeza de que o jogo acontece mesmo é dentro da quadra.


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »