21/10/2017 às 17h30min - Atualizada em 21/10/2017 às 17h30min

Fim do mistério: corpo de motorista desaparecido é encontrado no bairro Flor de Liz em Canaã

Marcelo Damacena teve o caminhão e a carga roubada. Após sumiço de quase 15 dias, corpo é encontrado enterrado em uma casa no bairro Flor de Liz. Suspeito está foragido

Kleysykennyson Carneiro - Jornal In Foco
Fotos: Ricardo Mesquita
A agonia e as incertezas na família de Marcelo Damacena chegaram ao fim de forma trágica: o motorista foi morto de forma bárbara e enterrado dentro de uma casa, ainda em construção, no bairro Flor de Liz em Canaã dos Carajás. O profissional foi vítima de latrocínio, roubo seguido de morte, e estava desaparecido há quase 15 dias. A família de Marcelo já estava na cidade desde a última terça-feira e cobrava da justiça a solução do mistério. As investigações continuaram, tiveram avanço e, na manhã deste sábado (21), a morte foi confirmada com o corpo encontrado. Na noite de sexta-feira, um familiar da vítima já havia afirmado que as esperanças tinham chegado ao fim quando a Policia Militar encontrou na mesma casa um colchão com manchas de sangue, uma pá, uma picareta e uma enxada.


Colchão e ferramentas usadas na ocultação


Local em que o corpo foi ocultado

 
A equipe do Jornal In Foco foi o primeiro veículo de comunicação a chegar no local em que o corpo estava enterrado. A esposa de Marcelo estava desolada. Sentada ao chão, próximo à entrada da casa, o pranto e os soluços evidenciavam o estado de tristeza da mulher: “Não sei o que vai ser de mim agora, não sei. Temos uma filha de nove anos, ela já está em depressão! Como podem fazer isso com um homem trabalhador? Ele saiu de casa para trabalhar! E agora está nessa situação” lamentou ela.


Casa no Flor de Liz
 

Para não atrapalhar a cena do crime, a imprensa foi impedida de entrar no local, mas conseguimos, com exclusividade, algumas imagens da ação do Corpo de Bombeiros no local. Do lado de fora, dezenas de curiosos se aglomeravam na esperança de entender o caso e ver o corpo da vítima.
 
Confira abaixo as imagens da operação:



 
As investigações
 
O sumiço de Marcelo chocou toda a cidade de Canaã dos Carajás. O caminhão foi encontrado, mas a carga não. Depois disso, o trajeto do homem pelo município foi refeito. Após investigação, a carga de forros que Marcelo transportava foi encontrada em uma casa no bairro Flor de Liz. A dona do local contou que um rapaz, que já havia feito alguns serviços para ela, havia lhe pedido a residência emprestada para guardar alguns materiais de construção. Por boa vontade e sem saber de nada, a proprietária cedeu a chave ao homem e este guardou a carga roubada lá.
 
Após encontrar o forro, as suspeitas se voltaram para o homem identificado apenas como “José”. Ao perceber que o cerco estava se fechando, o suspeito fugiu sem deixar rastros. Na manhã de sábado, um pedreiro, que trabalha para a dona da casa, suspeitou de um monte de areia remexido do lado de fora da propriedade. De acordo com ele, havia areia faltando ali. Ao conferir do lado de dentro, o pedreiro percebeu que a areia era a mesma do lado de fora e chamou o Corpo de Bombeiros.


 
Os militares, com o auxílio do homem, perceberam que o concreto utilizado na ocultação do cadáver estava fresco e, com pás e uma alavanca, conseguiram encontrar o corpo. A família identificou Marcelo pelas roupas. A tragédia se confirmou e a angústia deu lugar à completa desolação na família. O tio da vítima falou: “Estamos aliviados porque vamos poder dar um enterro digno a ele, mas arrasados. O sentimento é de total tristeza.”
 

O caso
 
Marcelo saiu de Marabá na segunda-feira (09) com destino a Tucumã. No caminho, ele deveria fazer escalas em Eldorado e Canaã dos Carajás, mas desapareceu e foi visto pela última vez em terras canaenses.
 
O caminhão foi encontrada alguns dias depois, na Vila Feitosa já sem a carga e sem nenhum sinal de Marcelo. As investigações tiveram início e a esperança existiu até o último momento. Com a confirmação da morte, Marcelo integra agora uma triste estatística de violência no estado do Pará.


Caminhão encontrada na Vila Feitosa
 
Por volta do meio dia, os peritos criminais trouxeram para fora da residência o corpo do motorista. A esposa, desesperada, gritava aos prantos: “Ele saiu de casa para trabalhar! Olha como está agora!” A porta do veículo do IML foi fechada e selou o trágico fim de Marcelo.


 
Mas o caso ainda não está encerrado. José, o principal suspeito de roubar, matar e ocultar o cadáver de Marcelo Damacena, está foragido da justiça. Abaixo a foto do suspeito. Para ajudar a encerrar o caso e se fazer justiça, quem tiver informações sobre o paradeiro de José deve entrar em contato através do disk-denúncia da Polícia Militar: (94) 99187-8573


Foto do suspeito José
 
O corpo foi encaminhado para o IML de Parauapebas, onde passará por necropsia e será liberado para a família logo em seguida. 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »