28/07/2017 às 00h36min - Atualizada em 28/07/2017 às 00h36min

Canaã dos Carajás terá Ronda Escolar efetiva a partir do mês de agosto

Kleysykennyson Carneiro - Jornal In Foco
Foto: Ricardo Mesquita
A Polícia Militar estará mais próxima das escolas a partir do mês de agosto. Não é novidade que existe em todo o país um clima de insegurança rondando as escolas dos municípios. Casos de violência ao redor do círculo escolar são comuns em manchetes de noticiários. Pensando nisso, o tenente Teixeira trouxe para Canaã a ideia de se começar um trabalho preventivo nas escolas da rede pública. Uma reunião, entre o comandante da PM e o secretário de educação André Souza, realizada na última terça-feira (25), acertou detalhes sobre como as rondas acontecerão. A conversa contou ainda com a participação do prefeito Jeová Andrade, que se mostrou entusiasmado com a proposta.
 
De acordo com o tenente Guimarães, a ideia é que se aproxime a polícia das escolas de Canaã: “A reunião foi muito produtiva. Essas estratégias estão partindo da Polícia Militar, mas não são apenas da nossa responsabilidade. Na verdade, estamos procurando parcerias. Se nós não nos organizamos como sociedade, nós não conseguiremos combater o mal da violência.” Sobre a parte logística das rondas, o tenente explicou: “Nós vamos pontuar as escolas que temos algum problema, alguma incidência e agir no foco do problema. A priori, o trabalho será mais pontual. Essa escola receberá visitas, não só da viatura, mas também minha para conversas, palestras. Já estive conversando com o secretário e também com o prefeito para abrangermos no projeto também escolas da zona rural.”
 
O secretário de educação, André, também falou sobre a proposta: “É interessante, é um novo momento. Canaã já estava tendo esse atendimento das rondas escolares, mas agora vai efetivar. O tenente Guimarães veio com essa ideia de fazer um trabalho preventivo, ir nas escolas, conversar com os alunos, fazer treinamentos, palestras e aproximar a comunidade da polícia.” Sobre as primeiras escolas a participar do projeto, o secretário falou: “Já começamos a pensar em algumas escolas que tenham algumas demandas iniciais. No caso, a João Nelson, a Tancredo Neves, a Alexandro Nunes, José de Deus e Benedita Torres. Nessas, a gente viu que tem focos e precisa de uma atenção especial nesse primeiro momento. Depois disso, queremos estender para todas as escolas, tanto da zona urbana, como da zona rural” concluiu o secretário.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »