23/01/2019 às 15h41min - Atualizada em 23/01/2019 às 15h41min

Prefeito realiza coletiva de imprensa e esclarece dúvidas sobre o "Carnaval Solidário"

Stephanny Sousa - Jornal In Foco
(Foto: Jefferson Almeida/Ascom)
Na manhã desta quarta-feira (23) o prefeito Jeová Andrade abriu as portas do seu gabinete para os meios de comunicação para responder algumas questões em uma coletiva de imprensa sobre o carnaval de 2019 em Canaã dos Carajás. Recentemente a prefeitura declarou que não irá realizar a festividade e dividiu bastante opiniões nas redes sociais.

Em primeiro momento o Jeová disse que se espelhou em outras cidades do país que abriram mão do carnaval para realizar ações de benefícios para a população. Pensando na ideia, chegaram a um acordo comum de não realizar o carnaval em Canaã para que seja feita a entrega de 2000 cestas básicas para famílias carentes, tendo em vista a grande quantidade de pessoas desempregadas no município que hoje passam por dificuldade.   

As entregas dessas cestas serão feitas através do sistema já implantado pela Secretaria de Desenvolvimento de Canaã dos Carajás que atualmente atende uma média de 300 a 400 pessoas com cestas básicas durante o ano. O prefeito respondeu ainda que há uma segunda lista que infelizmente não consegue atender todos os meses, e que essas pessoas cadastradas será prioridade, desde que estejam dentro das regras dos programas sociais do município. A ideia é ampliar futuramente a quantidade de cestas para doações.

O dinheiro investido nas compras das cestas é da verba que custearia o carnaval, ou seja, toda a verba voltada para a realização do evento dentro das secretarias, será revestido para a ação solidária. O valor em média de cada cesta é de R$150,00 (cento e cinquenta reais), de acordo com o prefeito elas serão mais "robustas e de qualidade", o que resulta num valor total de R$300,000,00 (trezentos mil reais). Jeová esclareceu ainda que o dinheiro será todo utilizado no comércio local que tenham contratos licitatórios com a prefeitura do município.

Questionado sobre o risco de haver uma desestimulação na cultura e no comércio local Jeová disse não acreditar na hipótese já que o carnaval pode sim acontecer, porém de forma privada, o que deixa donos de barzinhos, casas de show, blocos, entre outros, na liberdade de realizar o evento e lucrar com isso. Finalizou dizendo que o carnaval realizado pelo governo prejudica os donos das casas de entretenimento já que o público diminui nos locais nos dias de festa, mas que este ano todos terão o apoio da prefeitura caso queiram realizar o evento e precisem de ruas separadas, organização de trânsito, código de postura, entre outros serviços públicos.

O projeto ainda passará por votação na Câmara de Vereadores, mas o prefeito descarta qualquer possibilidade de não ser aprovada, já que o assunto já foi conversado e aprovado pelos legisladores do município.

“Enquanto boa parte da população estará se divertindo nas ruas, brincando com o carnaval, outra parte da sociedade estará recebendo cestas e tendo um benefício muito maior por parte do governo. ” Finalizou Jeová Andrade.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »