27/06/2017 às 22h28min - Atualizada em 27/06/2017 às 22h28min

Declaração gera discussão entre cidades

Diário do Pará

A declaração de Peruíbe (SP) como "capital brasileira dos discos voadores" pela Revista UFO, em edição publicada no último sábado (24), gerou grande discussão entre simpatizantes e estudiosos de ufologia, durante esta semana, nas redes sociais.

A "nomeação" deixou mineiros e paraenses chateados. Os primeiros reclamam o título para a cidade de Varginha (MG), já os segundos não pensam em outra capital dos discos voadores que não seja Colares, no nordeste paraense, palco da expedição militar denominada "Operação Prato", em 1977.

Diante da repercussão, o editor da Revista UFO, Ademar José Gevaerd, finalmente se posicionou diante da polêmica.

Em seu perfil nas redes sociais, Ademar lembra que ele e o coeditor Marco Antonio Petit fizeram todo o possível para levar o caso Varginha a público, com 50 artigos e 3 livros publicados, assim como a Operação Prato, com cerca de 100 artigos publicados e "a entrevista histórica com o coronel Uyrangê Hollanda, que mudou tudo na Ufologia mundial." 

Para o ufólogo, a discussão é desnecessária e não há motivos para os habitantes das três cidades (assim como Guarabira, no Pernambuco e Quixadá, no Ceará) discutirem, sendo que varginhenses e colarenses nunca fizeram nada para merecer o título, ao contrário dos peruibenses, que investem até dinheiro público para promover eventos gratuitos.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »