18/06/2017 às 00h05min - Atualizada em 18/06/2017 às 00h05min

Seleção de Canaã massacra Doce Norte no estádio Benezão

Equipe canaense faz 10 x 0 em time de Carajás no 1º amistoso do ano

Kleysykennyson Carneiro - Jornal In Foco
Nem o mais otimista torcedor poderia imaginar o placar do 1º amistoso do ano da seleção de futebol local. A equipe adversária era da Serra dos Carajás e foi despachada para casa completamente humilhada. A partida aconteceu no início da tarde deste sábado, 17, no estádio Benezão e serviu como preparação para os dois times nos campeonatos seguintes: O Doce Norte joga na 1ª divisão de Parauapebas, enquanto a seleção de Canaã se prepara para a Copa Sul do Pará.
 
Escalação:
 
 
 
Seleção de Canaã dos Carajás
 
1 – Bruno – Goleiro
2 – Ozart – Lateral Direito
3 – Rodrigo – Zagueiro
4 – Anderson – Zagueiro
6 – Coiote – Lateral Esquerdo
13 – Rafinha – Volante
7 – Cosmo – Volante
8 – Ivon Lucas – Meio Campo
10 – Luquinha – Meio Campo
9 – Alan – Atacante
11 – Clécio – Atacante
 
Técnico:  Biro-Biro
 
Doce Norte
 
1 – Mancha – Goleiro
2 – Marquinhos – Lateral direito
3 – Souza – Zagueiro
20 – Lucas – Zagueiro
16 – Edson – Lateral esquerdo
9 – Surubim – Volante
5 – Junior Bahia – Volante
7 – Cildo – Volante
11 – Gustavo – Meio Campo
19 – Bob – Meio Campo
10 – Bebeto – Atacante
 
Técnico: Jackson de Souza Chorão

 
1º tempo
 
Biro-Biro e Chorão armaram suas esquipes em esquemas táticos diferentes. O treinador de Carajás optou por preencher o meio campo com um volante a mais para tentar conter a velocidade do adversário: “Apesar do jogo ser amistoso, nós pretendemos sair com a vitória, no entanto eu pedi calma aos jogadores para não machucar ninguém e o nosso intuito é fazer um jogo correto para tentar agradar ao público. Já é a segunda vez que o time vem à Canaã e nós pretendemos sair com a vitória. O amistoso servirá como preparação para o Campeonato Municipal de Parauapebas e também para um torneio de funcionários da Vale, que será realizado em Belém.”
 
Já Biro-Biro, optou pela velocidade dos 2 atacantes e ainda deu liberdade para os meias Luquinha e Ivon Lucas chegarem ao ataque. “É o nosso 1º amistoso em 2017, mas já temos uma base desde 2014. Alguns jogadores novos foram convocados para observação também, pois é um jogo preparatório e, apesar de amistoso, todos levam a sério. Eu pedi aos meus jogadores tranquilidade. Tivemos apenas 2 dias de treino, mas o ideal é que se pegue o entrosamento que já vem de 3 anos atrás, se impor em campo e sair com a vitória”. Quando perguntado sobre a opção tática, o treinador respondeu: “O time do Doce Norte foi campeão ano passado em Parauapebas utilizando essa mesma base e eu sempre venho no mesmo 4-4-2, saindo com um dos meus meias, que servem como falsos atacantes. O esquema acaba virando um 4-3-3, e os meias se alternam na função de um ‘atacante falso’ com a bola no pé” concluiu.
E o esquema de Biro-Biro se mostrou muito mais eficiente do que a trinca de volantes do Doce Norte. Enquanto eu entrevistava o treinador canaense, Ivon Lucas, aos 5 minutos, e Alan, aos 6, abriram o placar para Canaã dos Carajás. Mal sabia a equipe de Carajás que aquilo era apenas o presságio para o massacre que estava por vir. O jogo ficou muito fácil para a equipe local. Com total domínio do meio campo, a seleção trocava passes eficientes no meio campo. Com erros bobos em campo, a equipe adversária pouca fazia e viu Alan fazer o 2º dele aos 33 minutos de jogo e Clécio também marcar aos 36. 4 x 0 e uma exibição de gala do time de Canaã dos Carajás.
 
2º tempo
 
A equipe de Biro-Biro veio ainda mais avassaladora no início da etapa final. O meia Luquinha fez 5 x 0 aos 4 minutos e quebrou qualquer instrução que Chorão tenha passado no intervalo. E a surra continuou quando, aos 12 minutos, o dono do jogo Alan marcou o seu 3º gol e saiu para o abraço.
 
Mas não perca as contas, 6 x 0! E ainda teve mais: Clécio fez o 2º dele aos 26 minutos. O garoto Lucas, que entrara no lugar do meia Ivon aos 15 minutos, fez o 8 x 0 com imensa categoria num toquinho por cima do goleiro. E como o que já está ruim ainda pode piorar, o zagueiro Souza, aos 37 minutos, marcou um gol contra a própria meta em uma canelada catastrófica. Quem fechou a tampa do caixão foi Lucas aos 44 minutos de jogo.
 
Com 10 x 0 no placar e uma equipe de Carajás humilhada, o juiz não deu minutos de acréscimo e encerrou o jogo quando o cronômetro cravou os 45. De coro quente, o time visitante voltou para casa com uma derrota para ser esquecida em sua história.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »