14/06/2017 às 16h43min - Atualizada em 14/06/2017 às 16h43min

“Eu não fiz denúncia nenhuma” diz vereador Wilson Leite sobre matéria veiculada em site da região

O vereador do PDT concedeu entrevista ao Jornal In Foco e esclareceu mal entendido em reportagem

Kleysykennyson Carneiro - Jornal In Foco
Na 17ª Sessão do Legislativo, que aconteceu na última quarta-feira (7), o vereador Wilson Leite usou a tribuna para criticar alguns aspectos da gestão municipal. Em sua fala, o pedetista falou sobre prioridades do governo em época de crise e citou, inclusive, um processo licitatório de mais de R$ 4 milhões que tramita na Prefeitura e que prevê a prestação de assessoria ao captador de recursos local: “Eu falei de prioridades e que quando um município está com dificuldades, temos que traçar prioridades” falou ele na ocasião.
 
O que aconteceu foi que um site de notícias da região publicou matéria nesta terça-feira (14) dizendo, em seu título, que o vereador fez uma “denúncia” contra o governo, quando na verdade o legislador apenas comentou alguns fatos em seus 10 minutos do grande expediente da sessão. A matéria repercutiu bastante nas redes sociais e o Jornal In foco procurou Wilson Leite para mais informações.
 
Jornal In Foco: Vereador, o senhor poderia comentar um pouco sobre a matéria postada no site ontem?
 
Wilson Leite: Sim. Na verdade, eu não fiz denúncia nenhuma. Infelizmente, o jornalista foi infeliz quando ele usou as minha falas em tribuna em outro contexto. Acho que ele gostou da minha fala, mas foi infeliz quando usou-a em um contexto de denúncia, pois eu não formalizei nada e não levei pro Ministério Público. Eu realmente falei aquilo e tenho as minhas razões, esse é o papel do vereador, pois o que está certo, está certo e o errado, está errado. O que eu falei é que o município precisa ter prioridades e eu acho que não é o momento de se contratar assessoria, pois isso não é prioridade. Nós estamos com dificuldades na educação, na saúde, na assistência social, então, temos inúmeras dificuldades e isso é que precisa ser prioridade. Portanto, eu acho que o jornalista do site foi infeliz e não foi verdadeiro. Eu deixo bem claro que, para mim, a imprensa é o quarto poder, é interessante e útil a participação da imprensa na gestão pública para dar transparência e veracidade aos fatos, mas, neste caso, o site foi infeliz.
 
Jornal In Foco: E existe, vereador, a intenção do seu mandato em formalizar uma denúncia futuramente?
 
Wilson Leite: Bom, são os acontecimentos dos fatos que inspiram as nossas tomadas de atitude. Eu acho que é o momento de construção do governo de Canaã, juntamente com a Câmara, os secretários, a sociedade organizada, os conselhos, o Ministério Público... Nós temos que construir uma pauta de desenvolvimento para Canaã. A dificuldade existe? Existe, mas eu percebo que a maior dificuldade na cidade é a gestão. A questão financeira é real, não há que se esconder de ninguém que a receita do município diminuiu bastante, mas também os problemas diminuíram! Foi muita gente embora! A realidade é outra! 2 anos atrás, no mínimo, tinha 15 mil pessoas a mais aqui. Portanto, eu acredito que o nosso problema seja mesmo a gestão. Eu vejo que nós estamos deixando de captar muitos recursos no nosso município, a questão fundiária nos atinge, nos assola... Os bancos estão aí cheios de dinheiro para emprestar para o povo construir, mas está muito lento! O IDURB não funciona, não desenrola a questão da regularização fundiária do nosso município.
 
Jornal In Foco: Passados quase 180 dias da reeleição de Jeová Andrade, qual a sua avaliação sobre o governo?
 
Wilson Leite: É... 180 dias se passaram do segundo mandato e é lamentável a gente ter que falar isso. Infelizmente, o governo está precisando se encontrar. Algumas obras pequenas foram inauguradas aí... Mas de pouca expressão para 180 dias. Eu falei em algumas sessões anteriores que tinha alguma errada, que não funcionava em Canaã e me refiro em relação à gestão. As coisas não funcionam em Canaã por conta de gestão e avaliação que eu faço é “o governo precisa se encontrar.” E a gente percebe disposição por parte da sociedade, por parte do legislativo, alguns secretários com disposição para fazer as coisas acontecerem, mas eu percebo que ainda falta alguma coisa.
 
Jornal In Foco: 2 ou 3 sessões atrás, a vereadora Vânia Mascarenhas, também do seu partido, chegou a comentar com o senhor “nós somos oposição, sim”. E eu gostaria de saber do senhor se, hoje, o senhor já se considera oposição ao governo.
 
Wilson Leite: Não, eu não me considero oposição ainda...
 
Jornal In Foco: Ainda...
 
Wilson Leite: Isso mesmo: ainda! Mas eu vejo assim: já são 180 dias tentando me aproximar do governo, tentando ajudar o governo a se encontrar, mas os mesmos discursos do executivo de 4 anos atrás, ainda são os de hoje: “eu peguei o município endividado”, “a receita caiu”, mas não vejo nenhuma tomada de atitude do governo para tentar se acertar.
 
Jornal In Foco: O senhor acha que isso são desculpas?
 
Wilson Leite: Eu acredito que sim. Pois o governo, a administração pública, não é tão complexa, mas ela requer tomadas de atitude. Às vezes o gestor vai levando, vai levando, mas chega um momento que ele precisa tomar uma atitude “ou é conserto a goteira que tem no meu telhado, ou ela vai aumentar”. Então, eu não percebo tomada de atitude por parte do poder público, o prefeito não tem tomada de atitude decisiva, sentar e assumir pra ele as responsabilidades e que os caminhos a tomar são esses. Acho que falta mais firmeza.
 
Jornal In Foco: O PDT tem uma das maiores bancadas do legislativo atual, qual vai ser o posicionamento do partido? Oposição ou não? A vereador Vânia já se mostrou claramente que fará oposição...
 
Wilson Leite: Deixa eu te falar... Nós precisamos ser muito claros... Nos primeiros dias de janeiro, nós tivemos uma conversa com o executivo e ele nos pediu até 1º de junho para sentar com a Câmara de Vereadores e tomar atitudes em relação ao governo. E, se necessário fosse, os primeiros 6 meses serviriam como teste de comportamento com as dificuldades econômicas, com a queda de receita que houve, para ver qual seria o comportamento dos secretários... Passado isso aí, o governo não sentou conosco na data combinada e até hoje, 14 dias depois, não foi tomada nenhuma atitude nesse sentido. Estamos aguardando até hoje, e eu acho que o PDT vai tomar as suas atitudes e se posicionar diante dos acontecimentos.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »