19/10/2022 às 13h38min - Atualizada em 19/10/2022 às 13h38min

Síndrome Respiratória Aguda Grave: casos podem aumentar

Boletim divulgado pela Sespa aponta sinais de crescimento de registros a longo prazo. Vírus da Covid-19 e Influenza são as principais ameaças

dol
 

O Departamento de Vigilância Epidemiológica/Diretoria de Vigilância em Saúde (Depi/DVS) da Secretaria de Estado de Saúde Pública do Estado do Pará (Sespa) vai intensificar as ações de controle e prevenção de Covid-19 e outros vírus respiratórios no estado, considerando que o boletim do InfoGripe SE 40 de 2022 aponta sinais de crescimento de casos a longo prazo de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG).

De acordo com o alerta epidemiológicos divulgado ontem, com o início do período chuvoso, os festejos locais no mês de outubro, a alta circulação e aglomeração de pessoas em ambientes fechados, bem como a alta umidade do ar, “favorecem a disseminação de diversos vírus respiratórios, o que eleva o número de indivíduos com Síndrome Gripal (SG), os quais podem necessitar de hospitalização e até mesmo evoluir a óbito, especialmente nos indivíduos que apresentem fatores ou condições de risco para as complicações da infecção”.

Entre os vírus respiratórios que mais acometem a população na atualidade estão o vírus SARS-Cov-2, causador da pandemia de Covid-19, e o vírus Influenza, também chamado de vírus da gripe. “Outros vírus também ocorrem na população em menor escala, como o vírus Sincicial respiratório, Metapneumovírus, Parainfluenza, Rinovírus, entre outros”, informa o documento.

TESTAGEM

O departamento prossegue afirmando da importância de “sensibilizar a rede de atendimento e facilitar o acesso da população à testagem, divulgando os locais e horários disponíveis para realização do teste”, afirmando que uma das medidas mais eficazes para evitar casos graves e óbitos por SRAG é a vacinação contra Covid-19 e Influenza, “pois as vacinas são seguras e eficazes na proteção para doenças imunopreveníveis”.

Afirma ainda que ambas as vacinas possuem peculiaridades em relação à periocidade e composição, “as quais estão de acordo com pesquisas realizadas e recomendações do Ministério da Saúde,para promover maior proteção para a população”.

O Depi/DEVS recomenda à população que procure um serviço de saúde caso apresente sintomas, informando se teve viagem recente ou se entrou em contato com algum viajante; realizando de testagem caso tenha contato próximo com caso confirmado.

Outra recomendação é manter a higienização das mãos, limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência, adotar hábitos saudáveis, evitar aglomerações (comuns no período chuvoso) e contato próximo com pessoas doentes; além de usar máscara cirúrgica e evitar contato com pessoas imunocomprometidas ou que possuam fatores de risco para agravamento da Covid-19, casoesteja apresentando SG.

"Eleva o número de indivíduos com Síndrome Gripal (SG), os quais podem necessitar de hospitalização e até mesmo evoluir a óbito, especialmente nos indivíduos que apresentem fatores ou condições de risco para as complicações da infecção”. Sespa, por meio de nota


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »