15/10/2022 às 11h39min - Atualizada em 15/10/2022 às 11h39min

Eleitor que não votou no 1°turno pode votar no 2°. Veja como

Presidente do TRE do Pará explicou que já está sendo feita campanha para esclarecer que a pendência poderá ser resolvida depois. Ontem, houve reunião com os juízes eleitorais

dol
 

OTribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE/PA), promoveu na tarde de ontem (14), uma reunião com todos os juízes eleitorais que atuam na Região Metropolitana de Belém, no Plenário Antônio Koury, no prédio-sede da instituição, para aprimorar o atendimento a eleitoras e eleitores no 2º turno das eleições, marcado para o próximo dia 30 deste, além de reforçar as orientações gerais acerca do pleito.

 
 

Durante a reunião, a presidente do TRE do Pará, desembargadora Luzia Nadja Guimarães Nascimento, falou sobre a situação dos eleitores que não compareceram para votar no 1º turno. 

“Já iniciamos uma campanha em relação a isso, explicando à eleitora e ao eleitor que não tiverem comparecido ao 1º turno, que poderão votar no 2º turno e depois tomar as devidas providências em razão da ausência do 1º turno”, explicou. Segundo o TRE, 1.289.364 de eleitores não foram às urnas.

Prefeito supostamente joga carro contra opositor no PA. Veja

ABSTENÇÃO

A reunião iniciou com a presidente do TRE agradecendo o empenho de todas e todos durante o 1° turno e fazendo uma avaliação do pleito. “No dia da votação nós temos 87 mil mesários e mesárias, onde nós orientamos sobre tudo. Tivemos lugares de votação que fluíram melhor nas filas do que outros. Nós estamos reavaliando esses locais para ver o momento que a pessoa chegou, foi atendida e saiu, e identificamos em algumas sessões uma demora na cabine. Talvez pela nossa eleitora ou eleitor não ter levado seu lembrete, já que eram cinco candidatos/candidatas para voltar, mas acreditamos que no 2º turno isso não irá acontecer considerando que só vamos exercer um voto para presidente. Mas isso já é motivo de análise já pensando em 2026, onde não teremos só cinco votos, mas seis votos”, ressaltou, considerando que neste ano o Pará vai eleger dois senadores.

A presidente também destacou que o percentual de 21% de abstenção ocorreu dentro do previsto. “Em geral, a abstenção no primeiro 1º turno é de 20% a 25% que nós idealizamos estatisticamente. No 2º turno a tendência desse percentual é aumentar e as pessoas não compareceram às urnas para exercerem seu direito ao voto. O TRE tentará lidar com isso através de campanhas mostrando ao eleitorado a importância que tem essa eleição e principalmente o 2º turno, aonde você vai à urna escolher o presidente da República”, avaliou.

John Wayne é eleito novo presidente da CMB

ANTECIPAÇÃO

O diretor-geral do Tribunal, Felipe Brito, também fez uma avaliação positiva das eleições e destacou o trabalho que a Corregedoria vem promovendo junto às zonas eleitorais. “O nosso objetivo é que tenhamos eleições tranquilas como no 1º turno”, disse

Sobre o tempo gasto pelos eleitores para votar no 1º turno, o diretor-geral informou que “foi uma média de 90 segundos, é claro que em alguns locais esse tempo foi maior. Mas de modo geral, podemos dizer que, em termos de tempo de votação, tivemos uma eleição tranquila”, destacou.

A reunião ainda abordou outros temas, como logística, biometria, segurança e apoio e se encerrou com a desembargadora reforçando a importância desse tipo de encontro. “É nesse momento que podemos antecipar questões relativas à eleição que já se aproxima”, disse.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »