26/05/2017 às 14h55min - Atualizada em 26/05/2017 às 14h55min

Sarau Lua Nova

Karla Rocha - Jornal In Foco
Para encerrar o mês de maio com chave de ouro, a Casa da Cultura celebrou a terceira edição do Sarau Itinerante da Lua nova, que aconteceu na noite desta quinta-feira (25) por volta das 20h, nas instalações da Agência de Desenvolvimento Econômico e Social de Canaã dos Carajás (Agência Canaã), localizada na Rua Palmeiras, no Bairro Nova Canaã. No Sarau da Luna Nova, os alunos e artistas locais encontraram espaço e oportunidade para demonstrar seus talentos, uma vez que apresenta seus trabalhos e expressões artísticas e, ao mesmo tempo, incentivam a formação de outros artistas presentes no evento. 
    
A alegria tomou conta do salão de recepções da Agência Canaã. A programação contou com apresentações de Hip-hop, danças folclóricas como o Lundu e o Carimbó, as belas apresentações do Canto Coral, declamações de poesias, música acústica, exposição de livros e muito mais. Segundo a Coordenadora da Agência Canaã, Graça Reis, para a realização desses encontros, o envolvimento com a comunidade é fundamental, visto que é ela que ajuda a apontar os talentos presentes na comunidade, independente da forma que a arte seja retratada.
   
O Sarau é um momento de encontro das grandes artes e também uma forma de ligação entre o eu interior e a palavra. As pessoas que participam dessa celebração entregam-se de corpo e alma à literatura e à diversidade.  O evento também contou com a atuação dos alunos do Colégio Dom Bosco, com apresentações de musicais e as inéditas estátuas vivas, representadas pelos alunos de teatro Isadora Veloso e Jackson Oliveira. As apresentações do saxofonista Jeremias Alves mais uma vez sensibilizou a plateia presente.
    
A 3º edição como sempre foi regada de muita poesia e troca de experiências literárias, através de declamações de contos e poesias que fazem parte da memoria regional, contribuindo assim para a preservação da cultura canaense.  De acordo com o professor de dança folclórica, Júnior Rabelo, “é de extrema importância levar a cultura da região do Pará para a sociedade e para romper qualquer preconceito. Trazemos pra comunidade de Canaã dos Carajás a maior diversidade da nossa cultura que é tão rica. A princípio, o retorno do público era fraco, porém, no decorrer dos eventos, percebe-se o maior envolvimento da população”, finalizou o professor em conjunto com sua equipe de dança.
    
Além das apresentações, a ocasião teve como intuito a divulgação dos artesanatos do projeto Economia Solidária que contou com a representação das artesãs Maria Gorete e Teresinha Ribeiro, ressaltando os trabalhos realizados com produtos recicláveis; também colaborou com o evento a artesã Vera Feitosa, com os produtos de decoração de ambiente, e com a presença dos serviços de alimentação de comidas típicas da Encantarte.
     
A cooperativa Coletar também atuou nessa comemoração. Durante o evento foi divulgado como é realizado o valoroso trabalho de reciclagem e como a sociedade pode contribuir para que a atitude de reciclar se torne um hábito cultural para as próximas gerações. “O papel da cooperativa é fortalecer a coleta na cidade. Ainda nos dias de hoje, com tanta informação, ainda existe o preconceito do próprio indivíduo em relação a este assunto”, comentou o representante da empresa, Lourival (mais conhecido como Índio). Há três anos a cooperativa atua no município com a parceria da Fundação Vale, Prefeitura de Canaã dos Carajás, Agência Canaã e SENAI.
    
Conforme o bibliotecário da Casa da Cultura, Cláudio Pereira Cavalcante, “o principal propósito do Sarau é manifestar as lembranças das manifestações culturais. É levar o enriquecimento da cultura e da diversidade que se encontram no nosso município, além de incentivar esse conhecimento para todos que estiverem dispostos a participar dessa inclusão no contexto educacional”, afirmou o professor. As apresentações dos jogos de capoeira fizeram o encerramento desta terceira edição do Sarau e promoveu muitos aplausos e envolvimento do público. O Sarau não é só uma forma de reunir pessoas, ele é, sobretudo, uma forma de interagir com a arte e com a cultura.
 
Curiosidade
 
A origem da palavra sarau deriva do latim seranus / serum, termos que fazem referência ao “entardecer” ou ao “pôr do sol”. Justamente por ter esta etimologia, convencionou-se realizar os saraus durante o fim da tarde ou noite. Este tipo de evento era muito comum durante o século XIX, principalmente entre grupos de aristocratas e burgueses.
    
A próxima edição do Sarau de Lua Nova acontecerá no dia 22 de julho, às 19:30 na Escola Maria de Lourdes Rocha Rodrigues, localizada na Rua Teotônio Vilela, Bairro Maranhenses.
 
Existem muitos homens que são competentes profissionalmente, tornam-se milionários, constroem palácios e imponentes jardins, têm excelente sucesso financeiro, mas não conseguem expandir sua tranquilidade e prazer de viver. Todavia, quem admira seus palácios e tem tempo para contemplar a beleza das flores dos seus jardins são seus empregados mais simples. Então, quem é rico?” Augusto Cury – (Livro – REVOLUCIONE SUA QUALIDADE DE VIDA – Editora Sextante)
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »