25/05/2017 às 11h17min - Atualizada em 25/05/2017 às 11h17min

10 pessoas morrem em confronto com a Polícia Militar de Pau D’Arco

As mortes aconteceram durante desocupação na Fazenda Santa Lúcia

Silvia Lopes - Jornal In Foco
Um grupo de posseiros armados, confronto com policiais, tiroteio e morte na cidade de Pau D’Arco. O confronto aconteceu na manhã desta quarta-feira, 24, quando policiais militares e civis comandados pela Delegacia de Conflitos Agrários (DECA) foram cumprir mandatos de prisão contra o grupo na Fazenda Santa Lúcia. O grupo reagiu e a polícia revidou.
 
Segundo informações, o grupo já ocupava a propriedade há algum tempo e teria, inclusive, envolvimento em um ataque nas dependências da fazenda ocorrido na última sexta-feira, onde teriam atacado seguranças, ateado fogo na sede, intimidado e obrigado funcionários a abandonar seus postos de trabalho.
 
Em uma entrevista coletiva realizada na tarde de quarta-feira na capital paraense, o secretário de estado de segurança pública, Coronel Jeanmot Jansen, disse que ainda é prematuro qualquer conclusão sobre a operação e que vai aguardar os resultados das investigações que estão a cargo da polícia civil. Esta não é a primeira vez que há derramamento de sangue na propriedade rural. No dia 30 de abril, Marcos Batista Ramos Montenegro, que fazia a segurança da fazenda, foi morto a tiros, após cair em uma emboscada armada por um grupo de sem-terra.
 
As vítimas do massacre foram identificadas como:
 
Jane Júlia de Oliveira de 44 anos.
Oseir Rodrigues da Silva, 54 anos.
Hércules Santos de Oliveira, 20 anos.
Wclebson Pereira Milhomem, 32 anos.
Wedson Pereira Milhomem.
Reginaldo Pereira da Silva.
Antônio Pereira Milhomem.
Nelson.
 
Uma equipe de comando de missões especiais das policiais civil e militar de Belém já está no município de Pau D’Arco. As corregedorias das respectivas corporações também já foram acionadas para intensificar as investigações e reforçar a segurança na região. Os corpos das vítimas já foram enviados na madrugada desta quinta-feira para as cidades de Marabá e Parauapebas para necropsia.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »