23/11/2017 às 10h31min - Atualizada em 23/11/2017 às 10h31min

Com pedetistas de língua afiada, vereadores ausentes e protestos do público, 37ª Sessão acontece em Canaã

Sessão ordinária acontece sem a presença de seis vereadores. Amigos fazem homenagem ao jovem ‘Elegância’, falecido no último domingo

Kleysykennyson Carneiro e Átila Penha - Jornal In Foco
Fotos: Átila Penha
A 37ª Sessão Ordinária do Legislativo aconteceu nesta quarta-feira (22) em Canaã dos Carajás. Sem matérias a serem discutidas ou votadas, o pleito ficou marcado pelas duras críticas ao governo realizadas pela bancada do PDT. Cada vez mais à oposição, os legisladores do partido mostraram insatisfação com algumas situações que consideram ruins na gestão do executivo municipal. Além dos três opositores, os amigos do jovem canaense Leonardo Silva lotaram a plenária do legislativo e marcaram a Sessão.
 
Com um cartaz aberto em memória a “Elegância”, como era conhecido Leonardo, os amigos fizeram uma homenagem póstuma ao jovem. Elegância morreu na última segunda-feira (20), vítima de um acidente de moto. A tragédia comoveu milhares de pessoas e a homenagem em plena sessão foi mais do que justa ao jovem canaense.


 
A Sessão desta quarta-feira teve também uma particularidade: nada menos do que seis parlamentares não compareceram ao pleito. Rael da Marcenaria (PHS), Baiano do Hospital (PHS), Gesiel Ribeiro (PHS), João Batista (PT), João Nunes (PMDB) e Élio do Líder (PMDB) estavam em viagem à Brasília para acompanhar de perto a votação da Medida Provisória 789, que prevê aumento na arrecadação dos royalties da mineração. O que chama a atenção é o fato de que a votação aconteceu na terça-feira (21) e os vereadores teriam tempo suficiente para chegar à cidade e participar do pleito
 
Com as ausências, matérias não poderiam ser votadas no dia, já que o número de parlamentares para a aprovação ou rejeição era insuficiente. Por conta disso, a Sessão passou direto pelo Pequeno Expediente e permitiu aos vereadores que falassem por 10 minutos no Grande Expediente. Maria Pereira (PDT) foi a primeira a usar a tribuna. A pedetista pediu um minuto de silêncio em homenagem aos canaenses falecidos no último final de semana no município: “Vamos nos solidarizar com essas famílias. Sabemos que Canaã está passando por um momento muito difícil.” A vereadora também falou sobre a comunicação via redes sociais: “Tem muita gente usando as redes sociais para ajudar e outras para atrapalhar. Em momentos difíceis assim, é bom que ninguém fale certas coisas relacionadas à família das vítimas.”


 
Na sequência, Wilson Leite (PDT) também fez o uso da palavra. O parlamentar lembrou que o ano já está chegando ao fim e se mostrou insatisfeito com o governo: “As indicações impositivas dos vereadores não foram cumpridas pelo executivo. Foram completamente ignoradas.” De forma polêmica, Wilson pediu uma auditoria na saúde municipal: “A saúde precisa ser levada a sério. O povo de Canaã está gemendo e chorando. Nós precisamos e temos condições de ser o melhor município do Pará. Vamos parar com a brincadeira e cuidar do povo de Canaã.” Wilson lembrou ainda da situação ruim que se encontra a Casa de Passagem em Belém. De acordo com ele, os funcionários disponibilizados para atender a população não estão desempenhando um bom papel. A fala do vereador foi aplaudida pelos presentes.


 
Dionísio Coutinho (PSC) exibiu, em tribuna, um relatório enviado pela Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte. O laudo atesta que os equipamentos foram aprovados pelo Inmetro e têm total viabilidade para funcionar. De acordo com o líder do governo, os radares eletrônicos são positivos para a população: “Acreditamos que a diminuição de velocidade diminuirá também os impactos, mesmo que haja acidentes. Desde 2005, Canaã começou a exigir os equipamentos de segurança e tenta fazer as pessoas se adequarem à lei, mas ainda assim temos perdido muitos amigos.” O vereador deixou também uma mensagem de esperança para os munícipes: “Sabemos que o governo tem momentos de glória e de perda. Temos uma equipe boa e uma estrutura boa. Esse é o momento de melhorar.”


 
Já Vânia Mascarenhas (PDT), atiçou o público presente ao fazer inúmeras críticas ao governo municipal. A vereadora convidou os colegas para denunciar o governo ao Ministério Público por alguns, de acordo com ela, desacertos de gestão. “Eu quero que a mesa diretora faça um ofício para que o secretário de saúde venha à Câmara Municipal prestar esclarecimentos à população!” Ainda em sua fala, Vânia não escondeu a revolta: “As secretarias que o povo mais precisa, não estão atendendo!” O público se agitou após a fala da vereadora e a sessão foi suspensa por quase 10 minutos.



Na volta, o presidente Junior Garra (PR) sugeriu que os funcionários encaminhados para Belém, para a Casa de Passagem, trabalhassem em regime rotativo, o que favoreceria a qualidade dos serviços: “É melhor que a cada semana alguém diferente cuide do lugar. É um serviço essencial para a população local.” O presidente fez ainda uma homenagem a Elegância: “Era um jovem muito alegre, não me lembro de tê-lo visto triste em nenhum momento.”


 
A 38ª Sessão Ordinária está marcada para a próxima quarta-feira (29). Vale lembrar que na sessão da semana que vem deverá acontecer a votação do Plano Plurianual (PPA).
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »