18/12/2021 às 18h48min - Atualizada em 18/12/2021 às 18h48min

Cuidados com crianças devem ser redobrados nesse período

Com a chegada das festas de fim de ano e das férias, a garotada passa mais tempo em casa e brincando. Saiba como evitar acidentes

Dol
 

A chegada das festas de final de ano e o início das férias escolares são períodos em que a rotina de muitos lares mudam, já que as crianças ficam mais tempo em casa. Para quem mora com crianças pequenas, então, alguns cuidados precisam ser redobrados para manter os momentos livres de acidentes.

Para saber quais são os principais riscos e as medidas necessárias para prevenir acidentes, o DIÁRIO conversou com Erika Tonelli, coordenadora geral do Instituto Bem Cuidar, unidade meio da Aldeias Infantis SOS. “Os principais acidentes envolvendo crianças são relacionados à queimaduras, afogamento, intoxicação e sufocação. Ambientes com crianças de até quatro anos requerem um cuidado maior, já que nessa fase a coordenação motora da criança ainda é bastante limitada”, disse.

Saiba como ter 25% de desconto no pagamento do IPTU 2022

RBATV: há 33 anos surgia a 1º emissora genuinamente paraense

Dicas para manter crianças seguras em casa 

Instalação das luzes: O primeiro ponto de atenção é a fiação. Nunca utilize piscas com fios elétricos desencapados ou com emendas. É comum que todos os enfeites de Natal sejam guardados e reutilizados nos anos seguintes. Mas, essa economia pode causar um prejuízo com danos materiais e queimaduras nas crianças. Outro ponto de atenção é nunca deixar as luzes espalhadas pelo chão, pois as crianças menores podem colocar na boca enquanto estão ligadas na tomada. E, ao dormir ou saírem de casa, desliguem todas as luzes.

Escolha dos enfeites: Quando se tem criança em casa, a escolha dos enfeites deve ser pela segurança e não pela beleza dos itens. Evite os que possam quebrar ou que tenham peças removíveis pequenas. A atenção deve ser redobrada com festões e outros cordões usados na decoração, pois podem trazer o risco de estrangulamento, principalmente entre bebês.

Cuidado com o forno: O preparo de assados e sobremesas, típicos da ceia de Natal, leva horas e, por isso, é comum que as crianças menores, especialmente as que estão engatinhando, tenham mais exposição ao aquecimento do forno. Redobre ainda mais a atenção quando abrir o forno para checar o ponto da receita, já que as crianças são curiosas e gostam de estar atentas a tudo o que os mais velhos fazem.

Não cozinhe com crianças no colo: Como na véspera do Natal os adultos costumam passar mais horas na cozinha, o alerta se faz necessário. Afagar o bebê que chora oferecendo o colo é uma medida necessária muitas vezes, mas só o faça se estiver longe do fogão. O óleo quente pode respingar na criança, ele pode encostar o pé em uma panela quente ou até puxá-la.

Hospedagem nas férias: Seja na casa de familiares que frequentam esporadicamente ou em outro local de hospedagem, verifique as condições de segurança antes de permitir que as crianças brinquem livremente pelo ambiente e redobre a atenção. Essa dica também vale para quem for passar esse período em casa e, nesse caso, passe um pente- fino nos cômodos para verificar se há algum produto ou objeto perigoso ao alcance dos pequenos.

Brincadeiras: Atividades em grupo Se as férias em família forem em um hotel ou colônia, procure saber se há monitores para cuidar das crianças e, caso haja alguma atividade que utilize equipamentos de segurança, informe-se sobre a validade dos equipamentos e as condições de conservação.

Avalie a qualidade dos brinquedos: Os brinquedos devem passar por uma inspeção para checar se há partes soltas ou quebradas com pontas afiadas ou arestas.

Atividades ao ar livre: Atenção redobrada quando a diversão é ao ar livre. Ao andar de patins, bicicleta ou skate, por exemplo, não se esqueça dos equipamentos de segurança - as crianças devem usar capacete, cotoveleiras e joelheiras, para evitar o risco de lesões graves. E, em relação aos parquinhos, os brinquedos não devem estar enferrujados, quebrados ou com superfícies perigosas.

Brincadeiras aquáticas: Em ambientes com piscina, praia ou rio, é fundamental que haja a supervisão constante e atenta de um adulto. As crianças devem usar colete salva-vidas, que é o equipamento mais seguro. Boias e outros produtos infláveis podem estourar ou virar a qualquer momento. Quando há salva-vidas no local, siga sempre as recomendações deste profissional.

Fonte: Instituto Bem Cuidar


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »