24/11/2021 às 09h33min - Atualizada em 24/11/2021 às 09h33min

Operação Virola-Jatobá resulta em prisão, intimações e R$ 1,5 milhão em multas e apreensões em Anapu , no PA

Equipamentos e madeira explorada ilegalmente foram apreendidos na área de assentamento.

G1 Pa

A operação Virola-Jatobá, realizada em Anapu sudoeste do Pará, resultou em quase R$ 1 milhão em multas ambientais e apreensão de cerca de R$ 500 mil em equipamentos e matéria-prima de madeireira ilegal. Ao todo, 29 ocupantes irregulares forma notificados, além da prisão de suspeito de homicídio e tráfico de drogas. O balanço foi divulgado nesta terça-feira (23), pela força-tarefa de órgãos públicos no Projeto de Desenvolvimento Sustentável (PDS).

O PDS Virola Jatobá é um assentamento criado pelo Incra para compatibilizar o uso sustentável da terra por meio do extrativismo e a agricultura familiar por meio do Programa Nacional de Reforma Agrária (PNRA). No entanto, o assentamento tem sofrido ocupações irregulares, conflitos possessórios, extração irregular de madeira e descumprimento da sua finalidade.

Solicitada pelo Ministério Público Federal (MPF) e pelo Ministério Público do Estado do Pará (MPPA), a operação Virola-Jatobá foi coordenada pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e contou com a participação da Polícia Rodoviária Federal (PRF), da Polícia Militar do Estado do Pará (PMPA), do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e do MPPA.

A operação buscou realizar revisão ocupacional tanto dos lotes quanto da reserva legal do assentamento, inclusive verificando desmatamento ilegal e usurpação do patrimônio da União. Para tornar a atuação mais eficiente e gerar economia de recursos, foi feita também articulação com a unidade da Justiça Federal em Altamira, para que a revisão ocupacional da reserva legal desse suporte ao cumprimento de uma decisão judicial de reintegração de posse.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »