30/10/2017 às 22h14min - Atualizada em 30/10/2017 às 22h14min

Equipe Enxadrismo e Cidadania faz bonito em competição regional e traz medalha para Canaã

Natália Nascimento é prata na Copa Sophos de Xadrez em Parauapebas. Projeto realizado na Escola Municipal João Nelson começa a produzir frutos para o município

Kleysykennyson Carneiro - Jornal In Foco
“O xadrez é um jogo útil e honesto, indispensável na educação da juventude.” A célebre frase do líder político venezuelano Simon Bolívar continua viva e cada vez mais coerente com a realidade. O Projeto Enxadrismo e Cidadania existe há pouco mais um ano na Escola Municipal João Nelson e está mudando a vida de dezenas de jovens em Canaã dos Carajás. Com o intuito de promover a transformação social entre jovens estudantes, o projeto se firma no município como um dos maiores programas educadores da atualidade. A inclusão social é inevitável, o desenvolvimento lógico e motor dos alunos é visível e a produção de campeões é uma consequência natural do processo.
 
O jogo milenar desenvolve várias habilidades em seus praticantes, entre elas a lógica, a concentração, a memória, o planejamento e as tomadas de decisão. E os alunos da escola João Nelson estão sendo diretamente beneficiados com o projeto e vendo suas vidas serem mudadas. De acordo com os coordenadores do Enxadrismo e Cidadania, o rendimento escolar dos praticantes tem melhorado e a capacidade de interagir e respeitar ao próximo é maior do que antes do programa
 
Com a crescente evolução intelectual dos jovens, os resultados começam a aparecer. No último sábado (28), três membros do projeto representaram Canaã em uma competição regional da modalidade. A Copa Sophos de Xadrez, realizada em Parauapebas, reuniu 55 atletas da região, sendo 28 participantes no masculino e 27 no feminino. De Canaã, Hércules, Elenilson e Natália disputaram de igual pra igual com os outros competidores e tiveram um bom desempenho durante toda a disputa.


 
Mas quem surpreendeu, de fato, foi a jovem Natália Nascimento, do 9º ano da Escola Municipal João Nelson. Travando bons duelos desde o início da competição, a talentosa jogadora garantiu uma preciosa vaga na final. Na decisão, Natália enfrentou Deborah Rosário, aluna do Colégio Sophos.
 
A disputa foi acirrada. A canaense chegou a ter a vantagem de algumas peças, mas acabou levando xeque-mate da adversária. A medalha de prata, no entanto, foi uma grandiosa conquista para a garota, para o Enxadrismo e Cidadania e coloca Canaã no mapa regional da modalidade.
 
Para o idealizador e coordenador do projeto, Cléver dos Santos, o resultado é mérito dos próprios alunos: “A conquista, na verdade, é mais um passo dado pelos enxadristas da EMEF João Nelson, pois a cada evento eles melhoram o nível e essa evolução se dá pelo estudo, aprimoramento de técnicas, o estímulo que a escola proporciona e o aumento da autoestima a cada xeque-mate que o enxadrismo proporciona.”


 
Questionado sobre o futuro dos atletas, Cléver pensa longe: “Todos eles têm a possibilidade de se desenvolver a ponto de poder se federalizar e, a partir daí, poder disputar campeonatos nacionais e internacionais de xadrez.” O coordenador lembrou ainda que já em novembro haverá novas disputas no município vizinho: “A agenda de competições em Parauapebas é intensa no próximo mês: Copa da Rainha, Copa do Rei e o Campeonato Parauapebense de Xadrez, que é uma competição de xadrez no Blitz '10 KO'.”
 
Cléver dos Santos lembra ainda das parcerias necessárias para que o projeto aconteça e contribua na formação cidadã dos jovens jogadores: “Eu agradeço, em nome de todos os participantes do Projeto Enxadrismo e Cidadania, ao total apoio da EMEF João Nelson, na pessoa da diretora Vanusa Rocha e da vice Bete de Jesus, da Secretaria Municipal de Educação, na pessoa do secretário André Wilson, da FUNCEL, na pessoa do diretor Jander Fonteles, e ao empresário Marcelo Siqueira. Além deles, agradeço o convite do professor Rodrigo Leal para participarmos da Copa Sophos de Xadrez. O Projeto Enxadrismo e Cidadania também recebe apoio do CX Marabá, através de Arnilson Assis ( atual presidente do CX Marabá que completou 28 anos de Fundação do Clube sendo assim o mais antigo Clube de Xadrez do Pará) e a professora Laura Araújo que também faz parte do CX Marabá. Há também o apoio da Federação Paraense de Xadrez, representada pelo diretor financeiro da entidade e enxadrista, Marcio Muniz, e da Confederação Brasileira de Xadrez, através do árbitro enxadrista Carlos Alessander."

O Projeto recebe apoio também da Federação Paraense de Xadrez representada pelo diretor financeiro da entidade e Enxadrista  Márcio Muniz e pela CBX- Confederação Brasileira de Xadrez através do Árbitro Enxadrista Carlos Alessander.
 
Tal qual o jogo de xadrez, estrategicamente, o projeto Enxadrismo e Cidadania ganha campo em Canaã dos Carajás. O bom resultado dos alunos dentro e fora do tabuleiro é a prova viva de que o esporte, quando devidamente apoiado, pode ser uma das ferramentas de maior potencial para a transformação social. Para o futuro, a certeza é de que Canaã ganha campeões no esporte e na vida.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »