29/10/2017 às 00h55min - Atualizada em 29/10/2017 às 00h55min

Grupo Dandara Bambula promove Roda de Capoeira Solidária em Canaã dos Carajás

Evento aconteceu na Praça da Bíblia e reuniu mestres e professores de Parauapebas e Canaã

Kleysykennyson Carneiro - Jornal In Foco
Fotos: Ricardo Mesquita
Com o tema “Amar é agir”, o Grupo Dandara Bambula promoveu neste sábado (28), em Canaã dos Carajás, uma Roda de Capoeira Solidária. O evento aconteceu na Praça da Bíblia e reuniu vários atletas, professores e mestres locais e Parauapebas. O esporte vem ganhando cada vez mais força em Canaã e revelando grandes talentos na modalidade. A capoeira é um esporte que surgiu como forma de protesto durante o período escravagista e permanece como um dos estilos de luta mais populares em todo o Brasil.
 
A ideia é que todos os participantes da Roda doem um quilo de alimento não perecível e assim possam ajudar famílias carentes do município. O monitor Paulo Camaleão explicou que a Roda acontece todos os meses, mas desta vez o grupo decidiu fazer diferente: “Nós temos um trabalho junto à FUNCEL e a Secretaria de Assistência Social, onde trabalhamos com crianças de vários bairros. No dia de hoje, nossa ideia é que ele doe o alimento e participe desse ‘aulão’, daí ele se beneficia do aprendizado e, em troca, traz o alimento. Faremos a doação do que for arrecadado para as famílias carentes dos bairros em que atuamos.”


 
O monitor explicou que a Roda já acontece há dois anos em Canaã, sempre no segundo sábado de cada mês: “Sempre que temos um campeonato, acabamos adiando a data do evento, e foi o que houve agora em outubro.” Camaleão falou também sobre o trabalho que vem sendo desenvolvido no município: “Em 2013, a gente apresentou um programa para a Assistência Social e, através deste projeto, conseguimos a oportunidade de trabalhar com as crianças já atendidas pela pasta. Depois disso, a FUNCEL nos procurou para colocar a nossa ideia dentro do Projeto NIES. Trabalhamos com quase todas as idades: crianças acima de seis anos, jovens, adultos... Não temos um limite de idade, qualquer pessoa pode participar.”


 
Paulo também falou sobre os dias e os locais em que as reuniões acontecem: “A gente se reúne no Ginásio Antônio Chorão às terças e quintas às 19 horas e no domingo às 10 da manhã. Nós temos também alguns monitores, alunos meus, que trabalham em alguns polos, como o Novo Brasil, Santa Vitória e no Vale da Benção.”


 
A assistente social, Vera Lúcia Costa, acompanhou várias crianças do Serviço de Convivência do Residencial Canaã e falou sobre a importância da inserção dos jovens no programa social: “A partir do momento que a criança é inserida no serviço de convivência e fortalecimento de vínculos, não é só a capoeira que faz parte da vida dela. O Serviço tem as orientadoras, os facilitadoras que os incentivam, entre outras coisas, à prática do esporte. A família que bem souber insere a criança no serviço.”
 
Antes da roda começar, duas apresentações chamaram a atenção de todos. Uma, é o balé da Escola de Dança Denize Teixeira, que encantou a todos os presentes. A outra é o maculelê, uma expressão teatral que conta, através da dança e de cânticos, a lenda de um jovem guerreiro, que sozinho conseguiu defender sua tribo de outra tribo rival usando apenas dois pedaços de pau, tornando-se o herói da sua gente.


 


O Grupo Dandara Bambula provou que o esporte, além de ser uma importante ferramenta de transformação social, pode fazer o bem e dar belos exemplos de solidariedade.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »