21/09/2021 às 15h46min - Atualizada em 21/09/2021 às 15h46min

Presa estelionatária que aplicava golpes na compra de aviões Mulher já está à disposição da Justiça.

As investigações seguem em busca do destino do dinheiro roubado e de outros suspeitos de participação no crime

Dol
 

Os criminosos costumam utilizar diversas ferramentas na hora de convencer suas vítimas para aplicar um golpe. Entre as mais comuns no momento de uma suposta compra de bens valiosos, o suspeito afirma que possui alguma herança ou que têm valores considerados altos em sua conta bancária. 

A Polícia Civil do Pará, por meio da Divisão de Investigações e Operações Especiais (DIOE), deu cumprimento a um mandado de prisão preventiva contra uma suspeita pelo crime de estelionato. A investigada foi presa, na manhã desta terça-feira (20), no bairro do Telégrafo, em Belém. 

Acusado de chacina de Parauapebas é preso em Guaraí (TO)

Uma mulher se apresentava às vítimas como interessada em comprar aeronaves tipo turbo hélice e jato learjet-35, com dinheiro de uma suposta herança bilionária, o que gerou um prejuízo de R$ 1,6 milhão, às vítimas. Até o momento, duas pessoas foram vítimas do golpe.  

O delegado, Neyvaldo Silva, titular da DIOE, explicou que a prisão foi decisiva para a sequência da investigação. "Acreditamos que outras pessoas serão presas. Também estamos investigando o destino que foi dado ao dinheiro subtraído", afirmou.

Mototaxista fica ferido em acidente no Entroncamento

A suspeita está à disposição da Justiça. Ela já havia sido indiciada em vários inquéritos policiais pela prática do mesmo crime de estelionato, chegando a subtrair a quantia de mais de R$ 10 milhões de reais, tendo como vítimas pessoas residentes nos municípios de Belém, Altamira, Benevides e Porto de Moz. 

A polícia informou que, recentemente, a mulher foi alvo de um mandado de prisão provisória, cumprido no Distrito Federal (DF) por policiais civis da Diretoria de Combate à Corrupção (Decor), contudo, após ser libertada, continuou a praticar os mesmos crimes. 

A DIOE está ligada à Diretoria de Polícia Especializada (DPE) e conta com mais cinco divisões; o Serviço de Polícia Interestadual (Polinter), Delegacia de Estelionato e outras Fraudes (DEOF), Delegacia de Ordem Social (DOS), Delegacia do Consumidor (Decon) e Delegacia de Concessionárias e Serviços Públicos (DCCCCSP). 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »