08/09/2021 às 09h34min - Atualizada em 08/09/2021 às 09h34min

Talibã proíbe mulheres afegãs de praticar esportes, diz jornal

Vice-diretor de comissão cultural diz que banir a prática evita exposição de corpos e rostos

Ge

As mulheres afegãs serão proibidas de praticar esportes. Em entrevista concedida à rede australiana SBS e reproduzida pelo jornal britânico “The Guardian”, o vice-diretor da comissão cultural do Talibã foi questionado a respeito da prática do críquete, esporte muito popular no país. E mostrou que a mesma linha de pensamento será levada em consideração para outras modalidades.

- Não acho que as mulheres serão autorizadas a jogar críquete porque não é necessário que mulheres joguem críquete. No críquete elas estarão em uma situação onde seus rostos e corpos não estarão cobertos. O Islã não permite que as mulheres sejam vistas assim.

- Esta é a era da mídia, e haverá fotos e vídeos, e as pessoas irão assistir. O Islã e o Emirado Islâmico (como os talibãs rebatizaram o Afeganistão) não vão permitir que as mulheres joguem críquete ou qualquer esporte em que sejam expostas – disse Ahmadullah Wasiq.

As declarações de Wasiq reafirmam a posição de radicalismo do grupo e de exclusão dos direitos fundamentais das mulheres, apesar das tentativas anteriores de mostrar-se moderado nos discursos. A questão é acompanhada atentamente pela comunidade internacional.

A federação afegã de críquete afirmou ao The Guardian que não foi comunicada oficialmente da posição do Talibã, mas o programa de formação para meninas já foi suspenso. Há relatos de atletas escondidas, na expectativa de fuga do país, temerosas pela repressão.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »