25/10/2017 às 01h42min - Atualizada em 25/10/2017 às 01h42min

Com casa lotada, PPA é apresentado à sociedade na Câmara Municipal

Plano Plurianual 2018-2021 é apresentado e debatido em audiência lotada na plenária do legislativo municipal

Kleysykennyson Carneiro - Jornal In Foco
Fotos: Ricardo Mesquita
O planejamento econômico para os próximos anos do executivo municipal foi apresentado à sociedade canaense na noite desta terça-feira (24) na plenária da Câmara Municipal. A audiência pública contou com bom público e vários representantes da comunidade usaram a tribuna para questionar, sugerir e avaliar propostas econômicas do Plano Plurianual (PPA) 2018-2021.
 
O PPA é um dos instrumentos orçamentários mais importantes da gestão municipal, a partir dele, a administração pública define o que pretende realizar pelos próximos quatro anos, tendo como base de cálculo estimativas de receita para o município. O PPA deste ano demorou seis meses para ser feito. Ao todo, 12 audiências foram realizadas na zona rural e urbana para ouvir os anseios da população e as demandas de cada núcleo do município. Depois disso, equipes técnicas do planejamento analisaram a legalidade das ideias para transformá-las no Plano.


 
Algumas autoridades municipais estiveram presentes. Entre elas, o prefeito em exercício Alexandre Pereira, os secretários André Wilson, Divino Sousa, Wilson Reis, Erika Sobral, Arleides de Paula, Simone Aparecida, Ana Cristina, Uescley Amorim, Dinilson Santos, Jurandir José, Jander Fonteles, Glaidston Paiva e Alison Milhomen, o chefe de gabinete Edilson Valadares e o Procurador do Município Hugo Leonardo. Além deles, todos os vereadores, à exceção de Anderson Mendes (PTB) e Walter Diniz (PMDB), estiveram presentes.


 
Confira nas fotos abaixo os orçamentos destinados à cada pasta nos próximos anos.






 
A vereadora Vânia Mascarenhas (PDT) não gostou da forma como o PPA foi apresentado: “Tem que haver mais transparência, pois a população não aguenta mais. Já estou cansada dessa Canaã de tanta mentira.” Já Dionísio Coutinho (PSC), líder do governo na Câmara Municipal, disse ter plena certeza de que o executivo quer apenas o melhor para a população de Canaã dos Carajás.




 
Gesiel Ribeiro (PHS) falou sobre a agricultura. Para o vereador, a pasta é o caminho para o crescimento econômico da cidade: “Não sou nenhum expert em orçamento, mas acho que ficou pouco dinheiro para a agricultura. Como nós vamos trabalhar o desenvolvimento com um orçamento tão pequeno? Acho que é necessário dar uma equilibrada aí.”
 
Depois da fala dos legisladores, alguns representantes da sociedade puderam usar a tribuna para os seus questionamentos. Diego Araújo, presidente da Associação dos Universitários de Canaã, explicou que 400 família são beneficiadas hoje pela associação que preside: “Pensem com mais carinho nessa categoria universitária. Quem aprende, ensina, transmite conhecimento.”


 
Já o advogado Marcos Tavares, falou sobre a importância da Semana do Advogado para o município. De acordo com ele, Canaã se encontra atualmente no mapa da democracia do Brasil graças à grandeza da ação social: “A corrida da OAB é uma das mais importantes do Pará. As comunidades mais esquecidas de Canaã estão dentro do coração da OAB.”


 
Além desses lembretes, o incentivo ao empreendedor, as moradias populares, a criação de hortas comunitárias e a iluminação pública também foram itens citados por representes da comunidade. A secretária municipal de administração Arleides de Paula falou sobre alguns tópicos:
 
  • Universitários: “Já estamos dando apoio e trazendo um polo para Canaã.
 
  • Iluminação Pública: “A Secretaria de Obras já está realizando ações para resolver o problema”
 
  • Moradia: “Temos dois programas: o Moradia Digna Municipal e o Minha Casa Minha Vida”
 
  • Agricultura: “O valor é uma previsão, será avaliado anualmente e está aberto a discussões.”
 
  • Hortas comunitárias: “Já está previsto no Procampo”
 
Além do PPA, a cada ano se elabora e se discute a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e a Lei Orçamentária Anual (LOA). A partir disso, o executivo planeja as suas ações e decide para onde dever ir o dinheiro público. O PPA ainda vai à votação pela Casa de Leis e deve ser aprovado para entrar em vigência em 2018.
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »