21/07/2021 às 08h59min - Atualizada em 21/07/2021 às 08h59min

Estudo confirma viabilidade do cultivo de morango hidropônico no Distrito Federal

Embrapa

Foto: Marcos Braga

Marcos Braga -

Marcos Braga -

Uma pesquisa realizada nos campos experimentais da Embrapa Hortaliças (Brasília/DF) comprovou a viabilidade agronômica e socioeconômica do cultivo vertical de morango em ambiente protegido. Nos últimos três anos, os agrônomos desenvolveram e validaram um sistema de produção de morango semi-hidropônico, em sacarias verticais, também conhecidas por bag, recomendado para as condições do Distrito Federal.

O protótipo do sistema vertical de produção semi-hidropônica de morango considerou sacarias de diferentes materiais como PVC, plástico preto e plástico branco, além de vários tipos de substratos (fibra de coco, arroz carbonizado e areia lavada) e formulações para a solução nutritiva.

“Atualmente, o sistema mais comum utilizado pelos produtores de morango do Distrito Federal é o plantio em solo, em canteiro coberto com mulching plástico e uso de irrigação por gotejamento, que resulta em uma produtividade média de 0,8 kg/planta”, aponta o pesquisador Marcos Brandão Braga, agrônomo da Embrapa Hortaliças e responsável pelo projeto de pesquisa, que é financiado pela Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (FAP-DF) e executado em parceria com a Emater-DF.

Terminada a etapa de coleta de dados e informações, os resultados preliminares da pesquisa sinalizam a possibilidade de produzir morango em estufas durante o ano todo, no sistema semi-hidropônico, fugindo da sazonalidade e obtendo elevada produtividade e frutos de boa qualidade sensorial e tamanho comercial.

“Até o momento, foi possível obter 35 colheitas por planta ao longo de um ano, o que corresponde a uma produtividade média de mais de 1,80 kg/planta”, estima o pesquisador, ao indicar que esses números tendem a corroborar a viabilidade técnica e econômica de produzir morango em sistema semi-hidropônico vertical ou horizontal em ambiente protegido no Distrito Federal.

Além da definição de um protótipo de sistema semi-hidropônico vertical, para a produção de morango, a equipe da pesquisa também averiguou o manejo da fertirrigação, a demanda hídrica e o manejo nutricional das variedades testadas nos experimentos. “A recomendação padrão usada na nutrição para morango estão bem calibradas para regiões mais frias do país e, como o Distrito Federal apresenta médias de temperaturas mais elevadas, nós propusemos adaptações na solução nutritiva para as condições de cultivo do DF, com intuito de propiciar maiores produtividade e qualidades de frutos”, explica o agrônomo.

O sistema semi-hidropônico já pressupõe também maior eficiência no uso de insumos como água e nutrientes para a produção e, no caso desse experimento, em um sistema vertical fechado, os resultados parciais indicaram uma economia de 70% do volume de água e de 50% da quantidade usual de adubo para produção de morango. “Por ter sido realizado em ambiente protegido, houve também menores incidências de pragas e patógenos de parte aérea, com menor uso de defensivos agrícolas nos ensaios experimentais, o que contribui para a redução do custo de produção”, conclui o pesquisador.

Paula Rodrigues (MBT 61.403/SP)
Embrapa Hortaliças

Contatos para a imprensa

Telefone: (61) 3385-9000

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)

www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Encontre mais notícias sobre:

cultivo-protegido,  hortalicas,  hidroponia,  agua,  distrito-federal,  demanda-hidrica,  morango,  cultivo-vertical,  fertirrigacao

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »