15/07/2020 às 13h43min - Atualizada em 15/07/2020 às 13h43min

Gestão Hospitalar: os desafios na área da saúde em tempos de pandemia

- Jornal In Foco
Na última terça-feira, 14 de julho, foi celebrado o Dia do Administrador Hospitalar, que possui a difícil tarefa de organizar, coordenar e controlar uma unidade de saúde. Este profissional atua conciliando recursos humanos, financeiros e tecnológicos, sempre com o objetivo de prover atendimentos de qualidade e segurança nos processos, com foco no cuidado dos pacientes que buscam as unidades de saúde.
 
Estes aspectos podem se tornar ainda mais desafiadores quando a unidade hospitalar está localizada em áreas remotas como, por exemplo, a Amazônia brasileira, exigindo ainda mais inteligência e articulação para garantir o abastecimento de insumos, medicamentos, equipamentos e mão de obra qualificada.
 
É o caso dos Hospitais Yutaka Takeda (HYT), em Parauapebas, na Floresta Nacional dos Carajás, e 5 de Outubro (HCO), em Canaã dos Carajás, no sudeste do estado do Pará. Em tempos de pandemia, essa realidade se tornou ainda mais desafiadora, com a necessidade de acompanhar com atenção as mudanças no cenário da saúde, ocasionadas pelo avanço da Covid-19 no interior do Brasil.
 
Com a chegada de uma nova doença que rapidamente se disseminou, tornou-se necessária a implementação de novas estratégias e fluxos de atendimentos, capacitação das equipes, adaptações físicas e aprimoramento do processo de logística. Atenção ainda, para cuidado e proteção dos colaboradores da linha de frente do combate à doença.
 
Neste cenário, o administrador da Pró-Saúde, Marcos Silveira, que dirige o HYT e o HCO, ressalta que a Administração Hospitalar é uma paixão, onde o amor ao próximo e a capacidade de lidar em situações adversas são fundamentais para que se possa obter resultados positivos.
 
“No início da pandemia, não tínhamos a previsibilidade do tamanho do problema e o tempo de expansão da doença. Assim, adotamos rapidamente medidas preventivas nas unidades, onde o envolvimento de todo o time de colaboradores e gestores foi decisivo para estruturarmos serviços seguros e eficientes. Tanto no HYT como no HCO, implantamos novos serviços de atendimento de urgência e emergência, além de alas de internações exclusivas para pacientes com casos suspeitos e confirmados da Covid-19”, explica Marcos.

 
O profissional ressalta ainda que foi necessário o aumento no dimensionamento de pessoal, capacitação das equipes e atenção redobrada com a proteção dos profissionais, para garantir a segurança necessária para o exercício de suas funções.
 
“Com tudo isso, o processo de gestão ficou ainda mais desafiador. Como administrador hospitalar, além das incertezas do cenário, precisamos lidar com a necessidade de manter as estruturas seguras, um bom clima organizacional e equipes motivadas e preparadas no enfrentamento da doença”, ressalta Marcos.
 
Manter o elevado padrão de qualidade destas unidades diante do novo cenário instaurado pela pandemia, foi possível graças ao suporte e a expertise da Pró-Saúde, uma das maiores instituições filantrópicas de gestão hospitalar do país. Com mais de 50 anos de história, e um time de profissionais altamente capacitados, a entidade conseguiu garantir uma atuação de excelência, superando as adversidades e mantendo o alto nível de excelência nas unidades sob sua gestão em 12 estados brasileiros.
 
“Neste período turbulento, foi possível observar que é essencial estar preparado e atento para as mudanças. Com uma equipe altamente capacitada e a experiência da Pró-Saúde, que atua em rede e tem abrangência em todo o país, seguimos atuando com segurança e foco no paciente, que é o motivo de nossa dedicação diária”, finalizou.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »