13/06/2020 às 21h44min - Atualizada em 13/06/2020 às 21h44min

Gilmara Marinho: ‘Essa profissão me escolheu’

Conheça a história da confeiteira Gilmara, canaense de coração que ensina que o caminho do sucesso é se dedicar a fazer bem aquilo que se ama

Kleysykennyson Carneiro - Jornal In Foco
Conheci a história de Gilmara Marinho há algumas semanas. A coordenação de uma faculdade particular em Canaã dos Carajás me falou sobre a sua história de vida e destacou que a confeiteira era um exemplo de empreendedora que fazia bem o que mais amava na vida: cozinhar.
 
Ao entrar em contato com ela pela primeira vez, pude constatar o óbvio: sim, Gilmara, a protagonista desta reportagem, ama o que faz. Além disso, ama falar sobre o seu trabalho artístico, artesanal, meticuloso. Pude ver, em alguns vídeos enviados por ela, o cuidado e o carinho com que bolos, doces e salgados são feitos pelas habilidosas mãos.
 
Tanta habilidade com o trabalho de misturar ingredientes e inovar na cozinha não foi adquirida do dia para a noite, evidentemente. Gilmara conta que, aos oito anos de idade, já queria experimentar na cozinha. “Eu lembro que pegava tomates e cenouras da geladeira e cortava; falava que era sopa. Eu tinha um fogãozinho de lenha e lá eu fazia comidas de verdade! Meus pais me deram total apoio. Minha mãe pedia para eu ajudar nas tarefas de casa e eu batia de frente com ela, pois queria ficar apenas na cozinha.”

   
Grata ao seu grande mentor, o pai, Gilmara embarcou nas lembranças de sua infância. “Meu pai fez um curso e começou a fazer bolos. Toda a cidade aprovou e a demanda pelos bolos foi aumentando. Um dia, quando estava cansado, ele me perguntou se eu queria aprender. Aproveitei a oportunidade e aprendi com ele tudo o que sei hoje.”

   
Há 12 anos Gilmara ganha a vida inovando nos sabores e modelos. Natural de Itabira, Minas Gerais, a talentosa confeiteira mora em Canaã dos Carajás há dois anos e, quando questionada se amava o que fazia, ela não mediu palavras. “Sou louca pelo que faço! Não me vejo trabalhando em mais nada. Acordo às 8h e vou até as 4h, se deixarem. É uma paixão de criança, que só foi aumentando com o tempo. Trabalho de segunda a segunda, os pedidos são muitos e sou completamente realizada.“


   
Apesar do vasto conhecimento na área e do inquestionável talento para a confeitaria, Gilmara não se acomodou com o sucesso de suas produções e decidiu investir na própria formação. “Sou aluna do curso de Gastronomia da Faculdade Unicesumar. Estou no terceiro período e amando tudo o que estou aprendendo. A gente nunca sabe de tudo e, além de garantir um diploma, o curso superior é fundamental para evoluir como profissional. O curso é a distância, assisto as aulas e testo diariamente o que aprendo.”

   
Ciente que será inspiração para outras pessoas, Gilmara deixou o seu recado. “Quem se interessar por essa área deve investir, sim, lutar pelos seus objetivos e que não pare pela metade! Se você escolher a confeitaria, vá até o fim, pois esse é um mundo encantado, que a gente entra e não quer sair nunca mais.”
 
Com tanto carinho e dedicação pelo que faz, Gilmara nos ensina que o caminho para o sucesso é se dedicar a fazer bem aquilo que se ama.



 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »