19/02/2020 às 16h30min - Atualizada em 19/02/2020 às 16h30min

Em dia de Sessão, nove vereadores não ‘brotam no bailão’ pra legislar

Às vésperas do carnaval, terceira Sessão Ordinária do ano não acontece por falta de quórum em Canaã dos Carajás. Com salários altíssimos e dois meses de férias por ano, parlamentares ignoraram o único dia de trabalho da semana e sumiram do ‘bailão’ na hora do trampo

Beatriz Macieira - Jornal In Foco
Salário: ok. Plenária: ok; Dois meses de férias no ano: ok; Trabalho em apenas um dia da semana: ok...

Brota no “bailão” pra legislar em Canaã...

Não, na última terça-feira (18), dia marcado para a terceira Sessão Ordinária de 2020, nove vereadores de Canaã dos Carajás não compareceram ao “bailão” para trabalhar. No único dia da semana em que os parlamentares têm obrigação de comparecer à Casa de Leis para apresentar propostas, votar projetos, prestar contas do mandato e outras “incontáveis” tarefas que lhes são atribuídas, não houve sessão por falta de quórum.

Em pauta, quatro indicações seriam discutidas e votadas. Autor de uma delas, o presidente da Casa de Leis, vereador Wilson Leite, também não deu as caras no "bailão".

Presidente em exercício, Rael da Marcenaria esperou 25 minutos, tempo previsto no regimento interno do legislativo. Ninguém apareceu, as luzes se apagaram e todos foram para suas casas.

Além de Wilson Leite, Anderson Mendes, Élio do Líder, Walter Diniz, João Nunes, João Batista, Dionísio Coutinho, Baiano do Hospital e Gesiel Ribeiro estiveram ausentes. O carnaval, que começa no próximo sábado (22), justificaria tantos parlamentares faltosos? Vale lembrar que a Casa de Leis entrou em recesso em meados de dezembro, folgou todo o mês de janeiro e retomou atividades no início de fevereiro. O descanso não foi suficiente?

Apesar do absurdo com o dinheiro público, o Jornal In Foco falou com alguns cidadãos sobre o assunto. Três pessoas foram entrevistadas.

As perguntas: “Você sabia que não houve Sessão Ordinária ontem (18)”? “Faz alguma diferença para você ter sessão ou não?”

As respostas: “Não” e “não”.

Diante das respostas unânimes, o In Foco revelou aos entrevistados que os 13 parlamentares custam aos cofres públicos cerca de R$ 1,2 milhão todos os anos. Os cidadãos ficaram assombrados com a alta quantia e perguntaram à nossa equipe de reportagem se tantos vereadores são, de fato, necessários para Canaã.

A resposta fica a cargo de nossos leitores.

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »