29/08/2017 às 22h38min - Atualizada em 29/08/2017 às 22h38min

“Eu estou tranquilo” diz delegado Bruno sobre prisão

Operação do GAECO prende delegado e investigadores sob suspeita de irregularidades na liberação de motos

Kleysykennyson Carneiro - Jornal In Foco
Fotos: Ricardo Mesquita
Uma bomba caiu sobre a sociedade canaense na manhã desta terça-feira (29). O delegado Bruno Fernandes de Lima, titular da delegacia de Polícia Civil de Canaã dos Carajás, foi preso junto com os investigadores Cláudio Nascimento e Sérgio Lago. A acusação que pesa sobre eles é a liberação de motocicletas de forma irregular no município. De acordo com informações, alguns destes veículos estavam sendo usados, inclusive, para a prática de novos crimes. A ação foi realizada pelo Grupo de Atuação no Combate ao Crime Organizado (GAECO), do Ministério Público do Estado do Pará e pela Divisão de Crimes Funcionais da Corregedoria da Polícia Civil. Contra o delegado, foi decretada a prisão temporária de cinco dias e contra os investigadores prisões preventivas foram pedidas.
 
Os mandados judiciais foram expedidos após denúncias recebidas pelo MPE de Canaã a respeito de motos apreendidas na Depol. De acordo com a denúncia, os veículos foram liberados sem o devido procedimento policial pelos investigadores e depois foram presas novamente em circulação pelo município. Segundo a acusação, Cláudio Nascimento e Sérgio Lago são os responsáveis pela irregularidade. Já o delegado Bruno Fernandes, teve a prisão decretada em razão da chamada “teoria do domínio do fato”, já que, em teoria, é obrigação da função ter o controle e ciência da atuação dos seus subordinados.


 
 Os três policiais civis foram transferidos já no final da tarde para a capital. Em contato com o advogado Vinicius Borba, que representa os três acusados, fomos informados que o delegado Bruno foi levado para o quartel geral do Corpo de Bombeiros, enquanto os dois investigadores foram enviados para o presídio Estácio em Santa Izabel, onde ficarão à disposição da justiça. Sob a coordenação do GAECO, a operação contou com três equipes da Corregedoria da Polícia Civil e duas do MPE.
 
O Jornal In Foco conseguiu contato com o delegado Bruno. Apesar de abatido, o oficial disse estar tranquilo e dento de cinco dias estará de volta ao município. O policial afirmou que quando estiver de volta a Canaã, fará uma declaração oficial sobre o fato e explicará melhor o seu ponto de vista sobre a questão.
 
Acompanharemos o desdobramento do caso de perto e a qualquer momento traremos novidades sobre o assunto.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »