09/01/2020 às 15h08min - Atualizada em 09/01/2020 às 15h08min

​PF prende ex-senador do MDB suspeito de arrecadar caixa 2 da obra de Belo Monte

Investigação mira o ex- parlamentar Luiz Otávio Campos e apura possível financiamento ilegal da campanha do governador do Pará Helder Barbalho

- Jornal In Foco
G1
Foto: Reprodução
A Polícia Federal deflagrou operação nesta quinta-feira (9) para apurar desvios da obra da hidrelétrica de Belo Monte com o objetivo de arrecadar caixa dois para a campanha eleitoral do governador do Pará, Helder Barbalho (MDB). Foi alvo de prisão temporária o ex-senador emebedebista Luiz Otávio Campos, apontado como responsável por arrecadar os recursos junto aos empresários do consórcio de Belo Monte.
 
Além do ex-senador, a PF cumpriu outro mandado de prisão temporária em Tocantins contra um empresário suspeito de envolvimento nos desvios. Também foram expedidos mandados de busca e apreensão no Pará, Brasília e Tocantins.
 
A investigação teve início no Supremo Tribunal Federal (STF), mas foi desmembrada para a Justiça Eleitoral do Pará na parte específica sobre o caixa dois da campanha do governador do Pará. Os mandados foram autorizados pela 1ª Vara da Justiça Eleitoral de Belém.
 
 
Executivos da Odebrecht relataram pagamento de R$ 1,5 milhão em caixa dois à campanha de Helder Barbalho em 2014. Segundo os depoimentos, foram realizadas entregas de dinheiro no valor de R$ 500 mil em endereços ligados a Luiz Otávio Campos.
 
Os empreiteiros revelaram em depoimentos que o ex-senador foi indicado por integrantes do MDB como o responsável por arrecadar valores desviados da obra de Belo Monte. A PF também já apontou Márcio Lobão, filho do ex-ministro Edison Lobão, como recebedor de outra parte doa recursos, mas ele não foi alvo desta ação no Pará.
 
 
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »