10/05/2017 às 19h20min - Atualizada em 13/05/2017 às 16h20min

14ª sessão do legislativo canaense

Representantes da OAB e sindicatos marcaram presença na sessão

​Kleysykennyson Carneiro - Jornal In Foco
Redação do jornal In foo
RICARDO MESQUITA

Em mais uma sessão lotada na Câmara de Vereadores, o clima foi de tensão em meio aos debates promovidos na casa. Representantes do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Canaã dos Carajás, do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará e também da Ordem dos Advogados do Brasil de Canaã dos Carajás fizeram o uso da tribuna durante o grande expediente da sessão.
 
O representante da OAB, Marcos Tavares, trouxe ao plenário o anúncio da 4ª Semana do Advogada em Canaã. O evento é realizado pela Ordem e já chega em sua 4ª edição na cidade. O ato é marcado por 1 semana inteira de atendimentos sociais, como a expedição de documentos, consultas odontológicas e médicas, além do já tradicional casamento coletivo. O advogado falou também que o evento terá início no dia 06 de agosto com o passeio ciclístico que percorrerá as ruas da cidade. Segundo ele, o principal objetivo do passeio não é promover o esporte, mas sim a inclusão. Na ocasião, o jurista falou também dos documentos necessários para o casamento comunitário.
 
Logo em seguida, o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Canaã dos Carajás, Anaildo de Souza, tomou a palavra e trouxe à tribuna uma das grandes polêmicas da cidade nas semanas que antecederam a sessão: o teto salarial dos servidores públicos. Segundo o presidente, o assunto é de interesse coletivo dos servidores da cidade e que a lei orgânica prevê esse aumento como direito da classe. Anaildo falou sobre a necessidade de um aumento real dos salários, que é quando o crescimento dos vencimentos fica acima da linha da inflação e portanto acompanha a alta do custo de vida. Segundo o servidor, a classe tem sofrido uma perda salarial nos últimos anos, já que não houve esse tipo de aumento, somente reajustes que não acompanharam a alta da inflação. O líder falou ainda que o aumento dos vencimentos trará benefícios econômicos para o município e que o prefeito tem mentido ao dizer que o funcionário público canaense é bem pago. Por fim, o presidente pediu aos vereadores que notifiquem o prefeito para que o pedido seja atendido.
 
Na sequência, o coordenador do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará, Ademir Costa, usou a tribuna e falou da importância do ciclo educacional para a construção do indivíduo. O educador citou Paulo Freire, patrono da educação no Brasil, e afirmou que a educação é fundamental para a sociedade. O coordenador levou ao legislativo anseios da classe, como um plano de carreira mais bem elaborado e salários mais dignos, justificou isso com o altíssimo custo de vida no município. Em desabafo, falou também que a educação precisa parar de ser tratada como “despesa” e passar a ser reconhecida como “receita”. A fala de Adão foi encerrada antes da conclusão já que o tempo de uso da tribuna já havia acabado.
 
O grande expediente foi marcado pela participação de quase todos os vereadores. Estes se mostraram, de forma unânime, favoráveis às lutas dos sindicatos e dos servidores públicos. Elogiaram a atuação dos movimentos naquele dia, já que as manifestações foram completamente pacíficas e democráticas. Segundo o vereador Wilson Leite (PDT), se as coisas, no governo, fossem levados mais às claras, seria bem mais fácil de se resolver a situação e que “propostas políticas não podem garantir o céu, mas podem evitar o inferno.” A vereadora Maria Pereira (PDT) disse que a tarefa estava acima do poder dos vereadores, mas que a casa lutaria junto ao executivo para atender o clamor da classe. A legisladora falou ainda da necessidade de uma análise a respeito do impacto econômico desse aumento nas contas do município. O vereador João Batista (PT) classificou o movimento como “luta legítima por reajuste salarial”, mostrou total apoio e pediu de imediato uma reunião entre governo e sindicatos.
 
A sessão tratou também de duas indicações ao executivo. Uma, de autoria do vereador Junior Garra, que pede ao executivo a criação de um centro de zoonoses na cidade, pois, segundo ele, o perigo de animais soltos nas ruas é iminente e precisa ser tratado. A indicação foi aprovada de forma unânime pela casa. A outra indicação, de autoria do vereador Anderson Mendes, solicita ao governo a construção de um posto de saúde no bairro Residencial Canaã e também foi aprovada com unanimidade. Um projeto de lei, 008/2017, para abertura de crédito especial no orçamento também foi aprovado no pleito.
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »