21/09/2019 às 11h07min - Atualizada em 21/09/2019 às 11h07min

Tempos de paz? Canaã não registra homicídios há mais de 20 dias

Município também não regista crimes de estupro e latrocínio há um bom tempo. Estamos vivendo tempos de paz?

Kécia Caroline e Beatriz Macieira - Jornal In Foco
Foto: Reprodução/Internet
Canaã dos Carajás viveu um dos períodos mais violentos de sua história há bem pouco tempo. Com a implantação do Projeto S11D no município, o forte movimento migratório e, na sequência, a desmobilização do projeto, os índices de violência se tornaram alarmantes na cidade. Casos de estupro, latrocínio e homicídio se tornaram rotina nas manchetes de jornais e as polícias Civil e Militar tiveram bastante trabalho para conter o avanço dos crimes.

Mas os tempos são outros. A cidade parece, enfim, ter se recuperado do impacto da desmobilização do S11D, a população se estabilizou, os problemas sociais, apesar de ainda existirem e serem graves, parecem ser menores e, aparentemente, tudo isso tem contribuído para uma perceptível redução dos índices de crimes hediondos.

No dia 31 de agosto de 2019, um usuário de drogas foi morto na madrugada canaense. Esse foi o último registro de um homicídio na cidade. No dia 10 de agosto, dois criminosos foram mortos em confronto com a Polícia Militar, mas a morte dos dois não conta para as estatísticas homicidas.

Em pesquisa na Delegacia de Polícia de Canaã, o Jornal In Foco apurou que crimes de estupro e latrocínio, ambos hediondos, também já não são registrados há bastante tempo no município.

Canaã vive tempos de paz? Apesar dos números baixos registrados, a cidade ainda vive à luz de certos mistérios: quem matou Edna Diniz? E o motorista embriagado que atropelou uma família, matou a mãe e deixou uma criança com sequelas?

Perguntas que continuam sem resposta.

Os tempos podem até ser de paz, mas, sem sombra de dúvidas, são, também, tempos em que a justiça segue em silêncio.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »