27/06/2019 às 17h35min - Atualizada em 27/06/2019 às 17h35min

Sindicância vai apurar fraude em documentação de presidente do Sispumcac

Redação - Jornal In Foco
com informações do site Fala Sério
A suspeita é de que Sheury Campos Barros, servidora concursada da Secretaria de Obras e presidente do Sindicato dos Servidores Públicos, fraudou documentação que atestava experiência na função de operadora de escavadeira. Caso seja comprovada a fraude, Sheury poderá ser exonerada do cargo e responder criminalmente por falsidade ideológica.

Uma sindicância instaurada pela Prefeitura de Canaã dos Carajás nesta quinta-feira (27) vai apurar possível fraude na documentação pessoal de Sheury Campos Barros, servidora efetiva da Secretaria de Obras e atual presidente do Sindicato dos Servidores Públicos de Canaã dos Carajás (Sispumcac). A suspeita é de que a funcionária pública alterou a sua Carteira de Trabalho com o objetivo de atestar experiência na função de operadora de escavadeira. Com o documento falso em mãos, Sheury conseguiu assumir o cargo após ter sido aprovada em concurso público no ano de 2014.

A “carteira esquentada” é uma prática conhecida na região e difícil de ser detectada, visto que boa parte das falsificações é feita por profissionais do ramo. Pessoas que não têm experiência em uma função, mas que precisam do atestado, se aproveitam desta prática para enganar o setor de Recursos Humanos de uma instituição e, assim, conseguirem ser contratadas.

O caso de Sheury Barros será apurado por uma comissão formada por três servidores públicos, sendo composta pela presidente e dois membros (ver abaixo publicação no Diário Oficial dos Municípios). A denúncia contra a líder do Sispumcac foi feita no dia 17 de junho na Secretaria de Administração da Prefeitura Municipal.
Caso seja comprovada a fraude, um Processo Administrativo Disciplinar (PAD) será instaurado contra a servidora, que poderá ser exonerada do cargo. Sheury também poderá responder pelo crime de falsidade ideológica.

Não é a primeira vez que o nome da sindicalista é envolvido em polêmicas. Em maio de 2018, o antigo tesoureiro do Sispumcac, Vladimir Picanço, denunciou, por meio de uma nota pública, a conduta suspeita da presidente. De acordo com ele, Sheury chegava a gastar R$ 800,00 em combustível para o seu carro – dinheiro este vindo da entidade que ela presidia. Ao mesmo tempo, relatou Vladimir, mais de R$ 400,00 eram gastos com a manutenção de uma motocicleta que também pertenciam a Sheury. Vladimir também denunciou que a líder da entidade se aproveitou de cheques em branco para realizar diversos saques sem prestar contas.

À época, Sheury se manifestou e afirmou que Vladimir mentiu e que ele seria processado por calúnia e difamação. De acordo com ela, o ex tesoureiro não cumpria a sua função devidamente. “Na verdade, isso não é culpa minha. É culpa dele, que não exercia a sua função no sindicato corretamente. Eu fui obrigada a pegar os valores por ele não disponibilizar tempo para o sindicato.”

O Sispumcac ainda não emitiu nenhuma nota oficial sobre a sindicância aberta contra sua presidente.

Publicação oficial


 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »