22/04/2019 às 09h07min - Atualizada em 22/04/2019 às 09h07min

Yuri e Alex Sandro marcam, Remo vira sobre o Galo e confirma 46º título estadual

Leão abre o placar com 5 minutos em falha de Redson, domina primeiro tempo e sofre no segundo, mas Alex Sandro marca no fim e confirma virada remista no Mangueirão

- Jornal In Foco
G1
Vinícius ergueu o troféu de campeão paraense de 2019 (Foto: Samara Miranda/Remo)
46 VEZES LEÃO
Como toda decisão de campeonato, a tarde deste domingo foi de muitas emoções para torcedores de Remo e Independente. O Galo, que precisava apenas de um empate, perdeu rapidamente sua vantagem: uma flalha de Redson colocou o Leão à frente com apenas 5 minutos de jogo. O primeiro tempo foi de amplo domínio azulino, enquanto o segundo foi de equilíbrio. Quando o duelo parecia se encaminhar para a decisão por pênaltis, Alex Sandro botou o Remo na frente no placar agregado aos 40 da etapa final, em jogada individual. O 2 a 0 confirmou o bicampeonato aos remistas, que ergueram seu 46º troféu do Parazão.
 
FIM DE PAPO

A partida deste domingo foi a última do estadual de 2019. Ao Independente, resta voltar para Tucuruí com as medalhas de prata e aguardar o Campeonato Paraense do ano que vem, já que o clube não disputa mais competições oficiais este ano, porém a segunda colocação garante vagas para Série D e Copa do Brasil de 2020.
 
O Remo terá um dia para comemorar o título. O elenco se reapresenta aos treinos na terça-feira, quando focará na preparação para a estreia na Série C do Brasileiro. Os azulinos enfrentam o Boa Esporte no próximo sábado, novamente no Mangueirão.
 
NA COLA DO RIVAL
O campeonato conquistado em 2019 é o 46º da história do Remo. Agora, os azulinos têm apenas um troféu do Parazão a menos que o maior rival, o Paysandu, dono de 47 títulos. Em seguida vêm Tuna Luso (10), União Sportiva (2), Independente (1) e Cametá (1).
 
 
PRIMEIRO TEMPO
Placar vai fazendo jus às atuações das equipes. O Remo joga de maneira bastante ofensiva, não apenas tendo mais posse de bola, mas transformando ela em oportunidades de gol. O time da capital martelou bastante o Independente, tanto em bolas aéreas, quanto trabalhando jogadas no entorno da área. Arriscou cruzamentos rasteiros e chutes de longe. Apesar disso, o gol azulino saiu em uma falha de Redson. Após lançamento despretensioso de Yuri, o goleiro errou o tempo da bola e a deixou entrar no gol. O Galo se limitou a poucos contra-ataques, mas também levou perigo. Vinícius fez pelo menos três defesas decisivas e viu uma bola acertar a trave.
 
SEGUNDO TEMPO
A volta do intervalo mostrou equipes bem mais equilibradas do que os primeiros 45 minutos. O Independente continuou sendo perigoso e passou a conseguir chegar mais vezes na área azulina. Vinícius, novamente, fez defesas fundamentais. Logo aos 6, o camisa salvou em cima da linha um chute a queima-roupa de Joãozinho. Mesmo sem ter criado poças d'água dessa vez, a chuva mais fina deste domingo deixou o gramado pesado, e os jogadores - de Remo e Independente - sentiram o cansaço pelo maior esforço para se deslocar. As substituições promovidas pelos técnicos deixaram o Remo mais ofensivo, enquanto o Galo se fechou. Quando parecia que haveria decisão por pênaltis, Alex Sandro roubou a bola no ataque e chutou cruzado, Redson aceitou: 2 a 0 Leão. Os tucuruienses partiram para o tudo ou nada, não marcaram e ainda deram várias chances de contra-ataque ao Remo, que não conseguiu ampliar a vantagem.
 

Alex Sandro comemora com Douglas Packer e Gustavo Ramos o gol do título (Foto: Samara Miranda/Remo)
 
PÚBLICO E RENDA

Pagantes: 24.321
 
Credenciados: 2.800
 
Total: 27.121
 
Renda bruta: R$ 636.930,00
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »