15/07/2017 às 00h18min - Atualizada em 15/07/2017 às 00h18min

Jornal In Foco entrevista: Pazlhaços

Conheça mais sobre os doutores da alegria canaenses

Kleysykennyson Carneiro - Jornal In Foco
Não é nada fácil sentir a alegria nos detalhes da vida quando a saúde não anda bem. Às vezes seguir em frente é complicado e a tristeza ultrapassa as frestas da alma quando problemas assim vem à tona. O que fazer ao se encontrar estar nesta situação? Qual caminho seguir? Permitir-se ficar abatido ou seguir em frente? Há um consenso de que a fé auxilia no tratamento e de que isso é fundamental para a recuperação do paciente.
 
Mas como acreditar quando o estado de espirito não ajuda? Pensando nisso é que surgiu o projeto Pazlhaços. Nascido no dia 06 de junho de 2016, o grupo é composto por mais de 40 pessoas, em sua maioria jovens. Todos são católicos e “servos de Deus que se propuseram a servir levando a restauração do sorriso e perspectivas” afirma o Coordenador Jovem do movimento Ricardo Oliveira.


Ricardo Oliveira, Coordenador Jovem Pazlhaços
 
Ricardo, em nome dos Pazlhaços, concedeu uma entrevista exclusiva ao Jornal In Foco e nos contou mais sobre o projeto. Confira:
 
 
Jornal In Foco: Olá, como vai?
 
Ricardo: Tudo bem, graças a Deus.
 
 
Jornal In Foco: Você poderia contar um pouquinho da história do grupo Pazlhaços?
 
Ricardo: Os Pazlhaços é um grupo voluntario, que visa levar alegria e amor através do evangelho em hospitais ou instituições.


 
 
Jornal In Foco: Quando surgiu o projeto?
 
Ricardo: O projeto teve início no dia 06 de junho de 2016.
 
 
Jornal In Foco: Como funcionam as visitas?
 
Ricardo: Nos trajamos de doutores, nos informamos sobre quem estamos visitando e a partir dessa informação junto a equipe, entramos nos quartos, brincamos, contamos piadas e causos, cantamos, sentimos a liberdade de cada paciente para tentarmos usar uma dessas opções e por fim finalizamos com palavras referente ao evangelho do dia, palavras que tocam nosso coração e fazemos um Pai Nosso, um Ave Maria.
 
 
Jornal In Foco: Onde são feitas as visitas?
 
Ricardo: Geralmente visitamos apenas o Hospital Municipal, mas as vezes visitamos a APAE, auxiliamos a pastoral da criança, entre outros lugares.  
 
 

Jornal In Foco: Em qual horário?
 
Ricardo: Entramos no hospital às 13:30, nos arrumamos e iniciamos as visitas às 14:00 hs.
 
 
Jornal In Foco: E qual o principal objetivo?
 
Ricardo: O principal objetivo juntamente com levar o amor e o evangelho aos hospitais, é continuar evangelizando os jovens e adultos que participam de nosso grupo.
 
 
Jornal In Foco: Vocês se inspiraram em algum projeto?
 
Creio que as maiorias dos grupos que visitam hospitais se inspiram nos Doutores da Alegria, conosco também não foi diferente.
 
 
Jornal In Foco: O que motiva vocês a continuarem neste caminho?
 
Ricardo: Cada sorriso conquistado, cada ``nossa vocês mudaram meu dia´´, são pequenos exemplos de tantas formas de injeções de ânimo que recebemos.
 
 
Jornal In Foco: O grupo pertence a alguma denominação religiosa?
 
Ricardo: Sim, somos uma pastoral da Igreja Católica.


 
 
Jornal In Foco: Vocês recebem algum apoio do governo em algum sentido? Alguém mais ajuda vocês?
 
Ricardo: Não, todo apoio ou ajuda que recebemos é de nossa Paróquia São Pedro e São Paulo.
 
 
Jornal In Foco: Vocês atuam em Canaã apenas ou outras cidades vizinhas também?
 
Ricardo: Atuamos apenas em Canaã.
 
 
Jornal In Foco: O que fazer para não se emocionar diante de algumas tristezas?
 
Ricardo: Preparamo-nos emocionalmente e espiritualmente, fazemos dinâmicas, oficinas, palestras com ministros, padres e pregadores, tudo que possa nos ajudar a manter a paz de espírito.
 
 
Jornal In Foco: Já aconteceu de algum de você caírem no choro na frente de algum paciente?
 
Ricardo: Já aconteceu de ficarmos emocionados, mas confesso que nunca vi nenhum médico da alegria se emocionar, conversamos muito sobre o que podemos encontrar por detrás de cada porta, vamos apoiando um ao outro para não deixar que isso aconteça.
 
 
Jornal In Foco: Qual o caso mais chamou a atenção de vocês?
 
Ricardo: Não tem o caso que chamou atenção, cada visita é um ensinamento para nós, coisas diferentes acontecem, então não tem como citar um caso que nos chamou a atenção.
 
 
Jornal In Foco: Qual é a importância de manter o bom humor no dia-a-dia?
 
Ricardo: O bom humor é imprescindível para qualquer ser humano, manter o bom humor é manter a leveza, o otimismo.


 
 
Jornal In Foco: O que fazer para ter alegria na vida?
 
Ricardo: Gostamos de olhar a vida com otimismo, não podemos permitir que dificuldades afetem sua vida, às vezes se faz necessário chegarmos ao fundo do poço para lembrarmos a ter humildade, gratidão a Deus, por tudo que temos e passamos no final as coisas sempre dão certas, se ainda não deram é porque o fim não chegou.
 
 
Jornal In Foco: Quem são os integrantes?
 
Ricardo: São servos de Deus que se propuseram a servir levando a restauração de sorriso e perspectivas. Nosso grupo é composto por integrantes de dentro da Igreja, de jovens até adultos. Hoje temos um grupo de 40 pessoas e temos, desde estudantes, até mães de família.
 
 
Jornal In Foco: Realmente muita gente. Mais do que imaginava...
 
Ricardo: Sim, sim...
 
 
Jornal In Foco: O que vocês consideram ser a verdadeira missão de vocês na vida?
 
Ricardo: Levar o evangelho até o próximo, compartilhar alegria e o amor, são as melhores formas de demonstrarmos isso.
 
 
Jornal In Foco: Por que o nome “Pazlhaços”?
 
Ricardo: Fizemos um trocadilho que lembrasse a alegria de um palhaço e o conforto que buscamos levar ao próximo.
 
 
Jornal In Foco: Vocês pretendem conduzir o projeto até quando? Há prazo de validade ou é um projeto para a vida toda?
 
Ricardo: Pedimos a Deus para que esse projeto não termine nunca, claro que tudo é um ciclo na vida de cada um, mas sempre vai entrando alguma pessoa que vai puxando responsabilidades juntos para que o projeto nunca se acabe.
 

 
Jornal In Foco: Todos nós temos problemas pessoais no cotidiano, como deixar isso de lado, se fazer forte e levar a alegria a quem precisa?
 
Ricardo: A partir do momento que estamos maquiados, sai a pessoa e entra o Dr. Palhaço, quando estamos na personagem tudo muda, tudo se completa.
 
 
Jornal In Foco: Vocês lidam com casos difíceis todos os dias, vocês têm medo de perder algum paciente? E já houve perdas?
 
Ricardo: Já tivemos casos de perder, mas pedimos a Deus pelo paciente, pela família. As vezes não entendemos muito o porquê, mas Deus sabe, então tudo que temos a fazer é orar.
 

 
Jornal In Foco: Depois que o paciente está recuperado, vocês costumam visita-lo?
 
Ricardo: Depende do caso, alguns pacientes fazem uma ligação forte e rápida conosco esses mantemos contamos, mas em sua maioria a rotação de pacientes acaba sendo grande, então dificulta um pouco esse processo.
 
 
Jornal In Foco: Todos os jovens que compõem o projeto são religiosos?
 
Ricardo: Sim, todos os médicos da alegria são religiosos.
 
 
Jornal In Foco: Para fazer parte do Pazlhaços precisa ser uma pessoa feliz?
 
Ricardo: Na prática é tão diferente do que imaginamos, eu mesmo, já fui algumas vezes um pouco cabisbaixo (aquela semana apertada no trabalho), mas no momento esquecemo-nos de tudo, vivemos ali, e nos alegramos ali!
É importante sim a pessoa ser feliz, mas a felicidade é importante para tudo que fazemos em nossas vidas, mas percebemos que durante as visitas, todo mundo se torna uma pessoa feliz, de bem.
 
 
 
 
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »