31/07/2018 às 15h53min - Atualizada em 31/07/2018 às 15h53min

Falta de energia no HGP é causado por problemas na instalação elétrica interna do prédio

Ingrid Cardoso - Jornal In Foco
carajásojornal
Fernando Bonfim
Depois do transtorno causado pela falta de energia no Hospital Geral de Parauapebas  (HGP), nesta segunda-feira, 30, a Celpa informou em nota enviada a imprensa, que o 'apagão' foi causado por problemas na instalação elétrica interna do prédio, pois após testes realizados pela equipe técnica de plantão da concessionária constatou que o fornecimento de energia permanecia normal.

Devido à falta de energia, diversos pacientes em estado mais grave saúde tiveram que ser transferidos para a emergência, que por sua vez foi adaptada para recebê-los de forma adequada, até que a energia no hospital fosse restabelecida.

De acordo com informações o prédio ficou sem energia por cerca de nove horas, faltando aproximadamente às 11 horas da manhã e só sendo restabelecida por volta das 20h.
Ainda segundo mais informações, a falta de energia não influenciou no quadro clinico dos pacientes, mas algumas cirurgias tiveram que ser canceladas, e os atendimentos realizados no hospital foram prejudicados, devido ao transtorno causado na rotina hospitalar pela falta de energia elétrica.

Nota /Hospital Geral de Parauapebas

A Celpa informa que uma equipe técnica da concessionária foi até o Hospital Geral de Parauapebas Manoel Evaldo Benevides Alves, na tarde desta segunda-feira (30), para verificar a falta de energia. Após serem realizados vários testes, entre eles leitura de tensão e corrente, e verificadas as condições de instalação da rede, foi constatado que até o medidor havia fornecimento de energia normalmente e que o problema era nas instalações elétricas localizadas na parte interna do hospital, que não são de responsabilidade da concessionária.

A Celpa esclarece que toda subestação de energia construída pelo cliente, seja de baixa ou alta tensão, é de responsabilidade dele e que não tem autorização para fazer vistorias dentro de residências, empresas ou prédios públicos, de acordo com o que estabelece a resolução da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Uma equipe do plantão da concessionária ficou acompanhando a coordenação do hospital até o restabelecimento da energia. 
A reportagem do portal Carajás o Jornal aguarda pelo posicionamento da Secretaria Municipal de Saúde.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »