18/06/2018 às 18h15min - Atualizada em 18/06/2018 às 18h15min

​Parauapebas: Cresce o número de procura por ‘Antenas Corta Pipa’

Carajás o Jornal - Jornal In Foco
carajasojornal.com.br
O mês de Julho é o período no qual o índice de acidentes com pipas se eleva devido ao uso de cerol na linha - mistura de cola com vidro em pó que deixa a linha cortante. É também nesta época do ano que aumenta a procura pela famosa “Antenas Corta Pipa”. O equipamento é simples e em muitos casos pode até salvar a vida do motociclista.

Em conformidade com a Resolução nº 356/2010 do Contran (Conselho Nacional de Trânsito), o dispositivo é obrigatório apenas para os motociclistas que usam o veículo como fonte de renda (Motofretistas/motoboys e mototaxistas).



Fábio Martins é proprietário de uma oficina de motocicletas em Parauapebas (Ama Motos), ele explica que exclusivamente entre os meses de Junho, Julho e Agostos a procura pelo item chega a triplicar. “Nesse período de férias, onde há um aumento considerável na estatística sobre o número de incidentes envolvendo linha com cerol, nós chegamos a vender em media de 10 a 12 antenas por dia”, conta o empresário. Ele ainda acrescenta que os seus maiores clientes são mototaxista e empresários, que para manter a integridade de seus funcionários, coloca o dispositivo nas motos que eles usam.

Em entrevista à reportagem, o mototaxista, José Reinaldo disse que trabalha no ramo há 13 anos. De acordo com ele a Antena Corta Pipa já passou a ser uma exigência dos passageiros, pois protege o condutor e garupa. “Hoje para nós é um dispositivo além de obrigatório, fundamental. Devido à irresponsabilidade de muitos que insistem em colocar cerol nas linhas, muitas vezes causando acidentes fatais”, finalizou.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »