21/05/2018 às 15h19min - Atualizada em 21/05/2018 às 15h19min

Professores da rede municipal de Parauapebas encerram greve

Após 16 dias de greve, professores conseguiram reajuste de 8% e aumento do auxílio alimentação.

G1 - Jornal In Foco
g1.globo.com
Após 16 dias de greve, professores rede municipal de ensino de Parauapebas decidiram, nesta segunda-feira (21), suspender a greve da categoria. A decisão foi tomada em assembleia geral.
 
Em mesa de negociação entre o Sintepp e o Governo do Estado, foi estabelecido o reajuste salarial de 5%, mais 3% de reajuste na hora atividade para 2018, 3% para 2019 e 2% para 2020, completando assim 1/3 de hora atividade (33%), conforme preconiza a Lei do Piso do Magistério.
 
Somado os 5% de reajuste salarial e 3% na hora atividade os professores ganharão este ano 8% de reajuste nos seus vencimentos e mais R$ 75 no auxílio alimentação que passa de R$ 600 para R$ 675. O retroativo do reajuste salarial e do auxílio alimentação serão pagos de acordo com a data base de Janeiro em 5 parcelas: junho, julho, agosto, setembro e outubro/2018.
 
Além desse ganho, o Sintepp conseguiu negociar ainda a garantia do pagamento da gratificação de difícil acesso para os professores do campo que atuam na zona rural e o pagamento do retroativo das progressões horizontais para todos os professores que têm direito garantido.
 
Com relação a pauta social o governo apresentou ao Sintepp um cronograma com prazos para a reforma das escolas. Esse cronograma será encaminhado para todas as escolas para que a comunidade de cada acompanhe e fiscalize a execução dos serviços.
 
Em nota, o Sintepp informou que recorrerá da liminar da justiça, que a considerou abusiva. "Ressalta-se ainda que, apesar de a justiça ter autorizado o governo a cortar o ponto dos grevistas, a Coordenação do Sintepp negociou com o Secretário de Educação a reposição dos dias parados, sendo assim não haverá em hipótese alguma o corte do ponto", declarou o sindicato da categoria.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »