Jornal In Foco Publicidade 1200x90
20/11/2022 às 11h52min - Atualizada em 20/11/2022 às 11h52min

Cuidados com o corpo devem aumentar com a chegada das chuvas

Nesse período de inverno amazônico, crescem os casos de doenças respiratórias. Saiba como se cuidar para evitá-las.

dol
 

Junto com as oscilações constantes de temperatura que são comuns nos últimos meses do ano no Pará, quando as chuvas ficam mais constantes e fortes, bem como há aumento significativo da umidade do ar, vêm as infecções sazonais, mais frequentemente as respiratórias - e que podem ser realmente perigosas para crianças, idosos e imunodeficientes.

Mais do que em qualquer outra época do ano, é preciso aliar boa alimentação, hidratação, prática regular de exercícios físicos e descanso diário suficiente e de qualidade.

A médica gastroenterologista Deborah Crespo cita como mais comuns nesse período as infecções respiratórias oriundas de gripe/Influenza e de covid-19 - sendo que esta última apresentou um leve crescimento de incidências nas últimas semanas. As infecções de fundo alérgico também aparecem mais nessa época do ano.

Jader prevê projeto de diagnóstico precoce em crianças

“Temos também as doenças transmitidas pelo Aedes Aegypti, que são dengue, Zika, chikungunya, vetor que se reproduz em água parada limpa, e em tempo de mais chuvas é comum aumentar o acúmulo em vasos e outros recipientes. Uma hora está fazendo muito calor, logo depois cai uma super chuva, a pessoa está no transporte público ou está na rua, se molha, a roupa seca no corpo. São várias as situações que podem propiciar o desenvolvimento de alguma infecção”, detalha a profissional em Saúde.

VACINAS

Boa parte das infecções que se tornam mais frequentes nesse último bimestre do ano são imunoprevisíveis e podem ser prevenidas ou atenuadas se a pessoa estiver vacinada. “Isso é essencial principalmente para aqueles que convivem com algum tipo de comorbidade. Então vacinação contra gripe, contra covid pode fazer toda a diferença neste momento. Saímos de um período intenso da pandemia, que acabou por trazer consequências como o aumento da obesidade, a realidade de que muitas pessoas vivem em péssimas condições de saneamento que também contribuem inclusive para quadros diarreicos, que são perigosos em crianças e idosos”, enfatiza Deborah Crespo.

“O ano inteiro e também agora é muito significativo levar uma vida saudável, com foco na alimentação e no exercício físico. Quem depois de dois anos pandêmicos desenvolveu problemas relacionados à qualidade de sono e de descanso também precisa cuidar dessa questão, porque a mente cansada também prejudica o corpo”, orienta a médica.

PARA ENTENDER

COMO PREVENIR DOENÇAS RESPIRATÓRIAS

- Lave as mãos constantemente para evitar o contato com contaminantes e agentes alérgicos;

- Não fume, pois a fumaça é extremamente prejudicial para o sistema respiratório;

- Hidrate-se. Isso ajuda a evitar gripes, resfriados e alergias;

- Mantenha uma alimentação equilibrada para reforçar seu sistema imunológico;

- Evite respirar pela boca, pois o nariz atua na limpeza de impurezas e no aquecimento do oxigênio;

- Durma bem, pois isso ajuda a fortalecer seu sistema imunológico;

- Faça nebulização caso já tenha alguma doença respiratória, para que ela ajude a desobstruir as vias nasais, facilitando a passagem de ar;

- Lave o nariz com soro fisiológico para eliminar as bactérias e outros invasores;

- Evite ambientes secos ou com ar condicionado, pois o ar com pouca umidade resseca as mucosa;

- Escove os pelos dos animais periodicamente para que eles não fiquem no ar ou nas roupas, provocando alergia.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Jornal In Foco Publicidade 1200x90