28/10/2022 às 12h25min - Atualizada em 28/10/2022 às 12h23min

Fim de ano deve aumentar vagas temporárias; saiba mais!

Empresários estimam que o número de contratações seja maior do que em 2021 no setor por causa da Copa do Mundo e das festas de fim de ano.

Heitor silva - jornalinfoco.com
dol
 

Segundo a Associação Brasileira de Supermercados (Abras), o setor é responsável pela maior parte das contratações e empregos no Brasil. A projeção mais recente da Associação deu como certa a contratação de 30 mil funcionários temporários no ano passado, devido ao movimento maior nas lojas no fim de ano. E a tendência é que a oferta de empregos neste fim de ano se mantenha.

O recrutamento temporário nos meses de outubro, novembro e dezembro deve ser puxado pelas datas sazonais, como Black Friday, Copa do Mundo, Natal e Ano Novo.

Veja também:

Vídeo: veja o projeto para a reforma do Mercado de São Brás

Flash Mob mostra como o serviço público é essencial

“A expectativa para o setor é que seja nesse patamar ou maior. Nesse período se contratam muitos temporários em função do movimento, considerado o melhor período de vendas do setor supermercadista. Desses temporários, grande parte é absorvida pela empresa. Depois desse período, nós temos o Dia das Mães e o Círio de Nazaré, mas é um período que é muito curto. Inclusive já se iniciou a contratação de temporários, aproveitamos para contratar no período do Círio e eles já ficam, mas se intensifica mais no período do mês de novembro”, explica o presidente da Associação Paraense de Supermercados (Aspas), Jorge Portugal.

O empresário destaca que o setor foi o responsável pelo maior número de vagas na pandemia. “Não fechou, é essencial. Pelo contrário, a procura foi muito grande, conseguimos segurar a grade de funcionários, inclusive contratou-se temporários no período da pandemia”, revela.

A estimativa otimista na queda dos preços dos produtos da cesta básica estimula também o número de postos de trabalho para a temporada de fim de ano.

“Você já encontra panetone em diversas lojas, ainda não tem uma grande escala e diversidade do produto, mas já temos pedido, na segunda quinzena de novembro já estarão totalmente abastecidas. Inclusive com aquelas frutas que são típicas da ceia natalina, como castanha portuguesa, nozes, romã, figo e lichia. Tivemos agora no período do Círio redução de preço no peru em relação ao ano passado. Esse ano o quilo está cerca de R$ 16, enquanto estava em média no mesmo período de 2021 R$ 24. A expectativa é boa para o setor, até porque estamos tendo uma redução em termos de preço na cesta básica, indo para o quarto mês consecutivo com deflação. Então isso nós acreditamos que dá um fôlego para poder adquirir mais, sendo bom em geral para o setor, para o consumidor e gerando mais contratações, porque aumenta a venda e justifica para ter essas contratações”, defende o presidente.

OPORTUNIDADE

Em um supermercado do bairro da Cremação, em Belém, muitos funcionários que foram contratados como temporários em 2021 foram efetivados. “Estava sem expectativa de ser efetivado por conta desse período de pandemia ter sido muito ruim para encontrar emprego, fiquei muito tempo parado, sem trabalhar. Fiquei muito feliz de ter conseguido essa oportunidade”, conta Lucas Santos, 23, embalador.

Já Nadson Rodrigues, 25, embalador, está em seu primeiro emprego. “Às vezes a expectativa de quem está procurando o primeiro emprego é muito baixa, o mercado de trabalho está tão disputado, teve o período de pandemia e ficou ainda mais difícil de encontrar trabalho. Já tinha passado por outras entrevistadas, estava nesse impasse de conseguir uma resposta. Aqui eu tive uma resposta imediata, a vaga era temporária e acabou se estendendo. Eu percebi que esse período em relação ao ano passado está bem melhor nas vendas, até por conta das flexibilizações das medidas restritivas", compara.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »