28/10/2022 às 12h18min - Atualizada em 28/10/2022 às 12h16min

Flores e velas estão mais caras para o Dia de Finados

Valber Bastos garante que não repassará os reajustes à clientela

Heitor silva - jornalinfoco.com
dol
 

As flores e velas comercializadas nas portas dos cemitérios e floriculturas estarão mais caras para o Dia de Finados, celebrado na próxima quarta-feira (2), em relação ao ano passado. Nos cemitérios, os preços, a depender do tipo de flor, variam de R$ 5 a R$ 8, com uma alta acima da inflação de 7%. Já nas floriculturas o aumento foi maior que 30% se comparado a 2021, segundo a última pesquisa do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos no Pará (Dieese-PA).

Fim de ano deve aumentar vagas temporárias; saiba mais!

Procura por artigos de Halloween cresce 30%

Em frente aos cemitérios públicos da capital, a unidade da rosa custa em média R$ 6,33. Já as flores mais tradicionais, como Sorriso de Maria, Crisântemos e Galho de Monsenhor, variam entre R$ 5 e R$ 8. A diferença é ainda maior em relação as flores comercializadas nas floriculturas. Nesses estabelecimentos, a unidade da rosa é vendida em média a R$ 13,80, enquanto o buquê de seis rosas está em média R$ 142 e o de 12 rosas R$ 196, em média.

As velas também subiram, a depender do tipo, marca e local de venda. Nas portas dos cemitérios, por exemplo, o pacote com oito varia de R$ 7 a R$ 10. Já nos supermercados, o pacote com oito unidades oscila entre R$ 3,90 e R$ 16,99. No mesmo local, as velas de sete dias custam entre R$ 7,38 e R$ 18,05.

EXPECTATIVA

Nas calçadas dos cemitérios da cidade, os vendedores se preparam para uma boa movimentação durante o Dia de Finados. Para eles, a data é a maior oportunidade para garantir o sustento dos próximos três meses. Por isso, os vendedores tentam conciliar a alta do preço dos produtos com o bolso da clientela.

Em frente ao Cemitério Santa Izabel, os vendedores ainda esperam que o aquecimento das vendas seja na próxima semana. Segundo o vendedor de flores Valber Bastos, 48, a expectativa é de alta demanda pelos produtos, assim como foi no Dia das Mães e Dia dos Pais.

Apesar do reajuste no valor das flores naturais, artificiais e as velas, o preço dificilmente será repassado aos clientes, de acordo com o autônomo. “Depois da pandemia, de final do ano passado para agora já passou a ser uma venda bem melhor, muita gente que não teve oportunidade de enterrar os seus entes queridos está vindo agora. A expectativa para Finados é que a demanda seja bastante. A diferença é que não teve aumento para os clientes, mas para a gente teve. A gente está apostando mais na quantidade do que no preço porquê do jeito que o povo está passando por dificuldade financeira, então a gente precisa balancear. O que mais sai aqui é a Calábria branca e amarelo, mas a gente ainda vai trazer mais 150 pacotes de flores”, afirmou o dono da Banca de Flores Bastos.

No Cemitério São Jorge, no bairro da Marambaia, o movimento de procura das flores e homenagens ainda é lento. Por lá, as flores encontradas são os Crisântemos e Calábrias naturais, além das artificiais, comercializadas a R$ 7, a unidade. Para o Dia de Finados, a vendedora Maria Felicidade, 62, vai trabalhar com mais de 20 pacotes de flores naturais dessas espécies em conjunto com as velas.

Ela espera que a procura seja bem melhor em relação ao ano passado, considerado bem abaixo do esperado. Porém, as vendas devem iniciar apenas no dia, já que poucas pessoas prestam homenagens antecipadamente. “A gente está esperando que seja uma boa venda porque não é bem o que vem ocorrendo. A gente está lutando com a sorte porque as vendas foram um fracasso ano passado e no dia dos pais também não foram boas. A gente se prepara para esse dia, se chega na hora e a gente não vende tudo temos prejuízo. Eu ainda vou trazer muito mais no dia, o que a gente ainda tem aqui é só para a venda do dia a dia”, contou.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »