05/08/2022 às 09h28min - Atualizada em 05/08/2022 às 09h26min

Calor deve predominar na maior parte do território paraense

O boletim climatológico elaborado pela Semas mostra as regiões que terão menor volume de chuvas

Heitor silva - jornalinfoco.com
dol

De acordo com o boletim climatológico elaborado pelo Núcleo de Monitoramento Hidrometeorológico da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), divulgado na quarta-feira (03). O mês de agosto será marcado pelo início do verão amazônico em grande parte do Estado e chuvas acima do normal na Região Metropolitana de Belém (RMB).

Para a faixa sul do Pará, que compreende regiões do sudoeste, sul e sudeste, é prevista escassez de chuvas de forma mais intensa neste período, com totais mensais variando entre 5 mm/mês e 50 mm/mês.

Em algumas áreas das regiões Sudeste e Sudoeste será normal não haver registro de chuva. Municípios como Conceição do Araguaia, Brasil Novo e Rondon do Pará, localizados nessa faixa, estão inseridos no período seco que caracteriza o verão amazônico.

Antônio Sousa, meteorologista da Semas, explica que a redução das chuvas neste período é motivada por questões sazonais e climáticas.

Veja os cuidado com as doenças que são comuns no Verão

“Na faixa norte o deslocamento da Zona de Convergência Intertropical para o hemisfério norte, e na faixa sul a massa de ar seca que domina a região central do Brasil, favorecem a presença de bloqueios atmosféricos presente nas regiões Centro-Oeste e Sudeste do País, contribuindo de forma direta na redução das chuvas. Os eventos de precipitação observados em agosto estão relacionados à convecção local, linhas de instabilidade e atuação de pulsos de distúrbios ondulatórios nos ventos de leste”, informa o meteorologista.

A previsão para a faixa norte paraense, que abrange o nordeste do Pará, litoral, Arquipélago do Marajó e Baixo Amazonas, também é de clima seco. Contudo, o extremo norte da região ainda apresenta acumulados mensais em torno de 100 mm/mês. Chuvas acima do padrão climatológico estão previstas nas regiões nordeste, RMB, parte do Marajó e leste da Calha Norte, onde ocorrerão os maiores acumulados de chuva no Pará, com previsão de quase 150 mm/mês.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »